fbpx

Vale a pena fazer um plano de saúde para a família?

Com saúde não se brinca, concorda? Este é um tema que não deve ser protelado. É preciso, o quão breve for possível, pensar em garantir a assistência tanto para si quanto para a família. Aliás, o plano de saúde está aí para isso.

Há muitas vantagens e pontos importantes a levar em consideração quando se pensa em dispensar o plano de saúde. Saiba mais a seguir. 

O grande problema do sistema de saúde pública brasileiro

É fato que o sistema público de saúde brasileiro, o nosso querido SUS, vem recebendo elogios em diversos países em momentos especiais como a luta contra a COVID-19 e na erradicação de algumas doenças. Contudo, precisar dele ainda pode ser um problema. 

Hospitais e clínicas da rede pública fornecem todos os tipos de atendimento necessários. Há clínicas, internamento e cirurgias, por exemplo. Contudo, você já parou para pensar na oferta e demanda de tais serviços? Muito mais gente precisa do atendimento gratuito do que o sistema consegue suportar. 

Temos sim um bom sistema de saúde, mas com filas enormes. Isso sem contar outro ponto importante: ele depende de verba pública. Caso um governante resolva cortar verbas da saúde, todo o sistema sofre e o atendimento se torna ainda mais escasso. 

Porque fazer um plano de saúde para a família

O sentimento de ter certeza de ter atendimento médico para si e os parentes é, com certeza, reconfortante. Imagine-se na situação de precisar de um médico e precisar pegar ficha de atendimento de madrugada sem ter a certeza de que, ao chegar no dia, haverá um médico por lá. Esta é, infelizmente, a realidade da rede pública de saúde. 

Há ainda outros pontos a serem levados em consideração como motivadores para fazer parte de um plano de saúde. Confira!

Internamento hospitalar garantido

Desde o plano mais simples há uma certeza de internamento em um hospital porque o plano de saúde se prontifica a conseguir um leito. Os planos trabalham com redes credenciadas, sempre com mais de um hospital por perto para garantir essa demanda suprida.

Variedade de especialistas

As redes de saúde privada contam com prestadores cadastrados de diversos segmentos, proporcionando uma cobertura completa para diferentes enfermidades.

Os planos costumam ter sempre o máximo de credenciados em sua rede possível em uma mesma cidade para oferecer variedade de especialistas. Você pode encontrar seis cardiologistas, por exemplo. 

Fisioterapia acobertada

O encaminhamento para um fisioterapeuta com atendimento garantido é um alívio para quem precisa de tratamento de longo prazo. Em algumas cidades um fisio é inexistente na rede pública e em outras, o atendimento possui fila de espera de mais de um semestre. 

Exames cobertos

Qualquer avaliação médica simples exige uma quantidade significativa de exames. Imagine-se precisando pagar todos eles à vista para mais de um membro da família. Pode ser um problema financeiro sério. Até mesmo os exames mais caros como uma ressonância magnética possuem cobertura no plano de saúde.

Cobertura em procedimentos complexos de emergência

Alguns dos leitores podem pensar na grande vantagem de não pagar a mensalidade de um plano de saúde. Este ‘gasto’ deixa de ser vantagem quando há a necessidade de um procedimento cirúrgico, por exemplo.

A soma de internação, anestesista, procedimento e exames pré e pós operatórios pode corresponder a mais de dois anos de mensalidade. 

Você terá sempre atendimento médico, tendo dinheiro ou não

Guardar dinheiro infelizmente não faz parte da rotina financeira do brasileiro. Logo, podemos enfrentar um problema ao necessitar de atendimento médico de urgência. O plano de saúde traz proteção e segurança 24 horas por dia, não importa o quão apertado o orçamento está. 

A decisão de ter um plano de saúde é importante e deve ser tomada analisando as condições financeiras de cada família. Mas é importante saber que há muitas vantagens em ter atendimento médico garantido.

Quando procurar um urologista?

O urologista é o médico responsável por cuidar do sistema reprodutor masculino e do sistema urinário de ambos os sexos. Este tipo de profissional oferece atendimento clínico para diferentes faixas etárias e necessidades. Sobre quando procurar um urologista e os sintomas alarmantes  você descobrirá a seguir. Confira!

Quando procurar uma consulta com um urologista  pela primeira vez?

Ao contrário do que muitos pensam, não é apenas na fase adulta que deve ser consultado por um urologista. As crianças, podem ser consultadas com este tipo de especialista da área médica, quando apresentarem alguma má formação ou inflamação no trato urinário. 

Portanto, a criança deve ser levada a um urologista quando apresentar as seguintes condições clínicas:

  • Fimose;
  • Testículos não descidos – os testículos nascem foram da bolsa testicular;
  • Alterações urinárias;
  • Infecções urinárias de repetição – recorrentes.

Nos casos citados acima, o atendimento pode acontecer quando a criança ainda é um bebê, com encaminhamento do próprio pediatra. 

Já na  adolescência, pode ser feito uma consulta com este tipo de profissional para exames de rotina. O médico possui nesta fase o papel de orientar sobre doenças, infecções e cuidados preventivos.

Quando a visita ao urologista deve ser obrigatória

Após os 45 anos a visita ao urologista começa a ser obrigatória. Faz parte do check up anual para exames de rotina e rastreamento de possíveis tumores de todos os homens, sem exceção. 

O câncer de próstata, é uma das doenças responsáveis por maior número de mortes do sexo masculino. Contudo, o tratamento aumenta em mais de 70% as chances de sobrevivência, quando diagnosticado precocemente. E esse diagnóstico só é possível em uma consulta de rotina. 

Quando fazer uma visita ao urologista de emergência?

O ideal é todos fazerem uma visita de rotina ao urologista para checagem. É durante essas consultas, que o médico analisa exames de sorologia e pode diagnosticar doenças em sua fase inicial. Acima de tudo, uma visita anual ao urologista é recomendada por todos os profissionais de saúde. 

Mas caso, você sinta uma mudança no trato urinário ou no sistema reprodutor subitamente, poderá marcar uma consulta de emergência com o médico especializado.  

É importante ir ao médico se o paciente sente os seguintes sintomas:

  • Dores ou ardência ao urinar;
  • Mudança na coloração da urina sem o uso de medicamentos. Alguns remédios podem alterar a cor da urina temporariamente;
  • Mal cheiro na urina;
  • Febre, acompanhando alguma alteração citada acima na urina;
  • Incontinência urinária;
  • Cólica renal;
  • Bexiga hiperativa, ou seja, quando a bexiga contrai mais do que o normal;
  • Dores no ato sexual;
  • Impotência sexual;
  • Sangramento na urina;
  • Dores lombares, pois elas podem significar cálculo renal;
  • Dificuldades na ejaculação;
  • Sangue na ejaculação;
  • Dificuldades com a ereção.

Você sabia que um urologista pode atender mulheres também?

Pouca gente sabe, mas um urologista pode atender mulheres também. Este tipo de profissional possui conhecimento  do sistema urinário masculino e feminino.

O que acontece, é que o sistema urinário feminino também é verificado em outras especialidades. Por exemplo, o ginecologista, cuida do sistema reprodutor feminino e do sistema urinário nos mesmos exames. Em suma, não se faz necessário procurar outro especialista para a mesma área.

Mas caso seja necessário, uma mulher pode  consultar com um urologista, sem problemas. O mais importante é não deixar de procurar um profissional da área de saúde, quando necessário.

Novembro azul: a saúde do homem em foco

Novembro é um mês de campanha de diversas entidades de saúde direcionadas à sociedade. O foco é a conscientização do público masculino sobre a importância de prevenir-se contra diversas doenças, principalmente o câncer de próstata, seja a prevenção ou  diagnóstico precoce.  Por isso, recebe a denominação de novembro azul. 

Saiba mais sobre essa campanha a seguir.

Como começou o novembro azul?

No período de 1 a 30 de novembro as entidades médicas e órgãos de saúde pública, incentivam o cuidado a saúde dos homens, quanto a prevenção de diversas doenças,  principalmente o câncer de próstata.

Esta campanha é mundial e sua origem é na Inglaterra. Começou em 2003 em um pub inglês (casa pública ou bar muito popular),  quando um grupo de homens resolveram deixar o bigode crescer para chamar a atenção das pessoas para o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, celebrado em 17 de novembro.

Esta primeira ação chamou a atenção de todos na região. Logo, a Inglaterra se tornou o primeiro país a ter um ‘november’, como é chamada a campanha do novembro azul em inglês. Nos primeiros anos as mulheres usavam uma fita azul na roupa ou um bigode falso, com o objetivo de  apontar para a causa.

Qual o foco da campanha do novembro azul?

A ideia principal da campanha novembro azul, é conscientizar os homens, sobre a importância dos cuidados médicos regulares na prevenção de doenças. 

Um dos grandes problemas é que as pessoas do sexo masculino não vão ao médico rotineiramente para exames. Vão apenas quando há sintomas. 

Por preconceito social, muitos homens se negam a fazer o exame de próstata, tendo em vista o polêmico ‘toque retal’ para detectar tumores e anormalidades na próstata. 

Esta combinação de fatores, acaba tornando o câncer de próstata detectável apenas em estágio grave. Por este motivo ela é a segunda maior causa de morte entre os homens. 

Outros focos da novembro azul são:

  • Explicar o que é como cuidar do câncer de próstata;
  • Tentar modificar o preconceito diante do exame do toque;
  • Prevenção de doenças sexualmente transmissíveis;
  • Estimular a mudança de hábito entre os homens para prevenção de doenças;
  • Cuidados com doenças cardíacas silenciosas;
  • Incentivá-los a ir mais ao médico, não apenas quando os sintomas surgirem.

Como o novembro azul é celebrado no Brasil

No Brasil, a campanha começou com o Instituto Lado a Lado Pela Vida em parceria com a Sociedade Brasileira de Urologia, em 2008. Hoje somam-se mais de 2.500 ações ano a ano em todo o país, focadas no cuidado à saúde masculina.

As ações são diversas, desde divulgações em veículos de comunicação a serviços gratuitos. Onde muitas entidades oferecem consultas médicas e serviços básicos para os homens, como aferir a pressão e a medição de glicose, por exemplo. 

Contudo, as campanhas na mídia, são as grandes responsáveis por conscientização e um resultado real. Segundo dados do Ministério da Saúde, estima-se uma queda de mais de 7% das mortes por câncer de próstata a cada ano após o surgimento das ações para o novembro azul.

Telessaúde: quais são os benefícios para pacientes?

Iniciada dentro da classe média, a telessaúde é hoje uma das grandes auxiliares no atendimento à pacientes. Ela pode trazer muitos benefícios tanto para o corpo médico como para quem necessita deste tipo de prestação de serviço. Saiba mais a seguir do seu funcionamento e vantagens.

Entenda o que é telessaúde

A telessaúde é a prestação de serviço por profissionais da área médica de forma remota. O dispositivo usado para este atendimento varia entre a Internet (hoje o mais requisitado), telefone, via satélite, entre outros. 

Este tipo de prestação de serviço já é aceito e estimulado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 1997. Também foi regulamento pelo Conselho Federal de Medicina e o Ministério da Saúde o tornou oficial em 2017.

A princípio, a ideia era que os médicos trocassem conhecimento de forma mais rápida, sendo então chamado de ‘telemedicina‘. Em muitos países, por exemplo, cirurgias eram auxiliadas e guiadas por médicos à distância através de vídeos.

Quando a telessaúde pode ajudar bastante

A tecnologia no meio médico veio para auxiliar em diversos setores, e isso vale tanto para profissionais como pacientes. Temos um maior intercâmbio de informação e conhecimento entre os médicos e o acesso a métodos de tratamento e pesquisas agora é bem mais rápido.

E há ainda, muitas vantagens para os pacientes, veja alguma delas a seguir!

Atendimento rápido quando a distância é uma barreira

A distância, o trânsito ou a impossibilidade de transporte não são mais motivos para alguém não ter atendimento médico. Por meio da telessaúde é possível um diagnóstico em questões rápidas.

Possibilidade de consultar vários médicos para segunda opinião

Às vezes, consultar um especialista recomendado em sua área envolve translado aéreo e hospedagem para se obter o melhor atendimento. Com a telessaúde é possível então, uma conversa, mostrar exames e fazer uma avaliação prévia sem sair do caso.

Auxiliar atendimento de pacientes com dificuldade de locomoção

A teleconsulta é uma excelente alternativa em diversas comorbidades médicas. Por exemplo, há casos de pacientes que não podem se expor a bactérias ou ainda, pacientes que precisam de auxílio para caminhar.

Enfim, em muitos casos uma consulta de rotina pode ser feita no formato de telessaúde sem prejuízo.

Sem espera

Um dos maiores desestimulantes de uma visita ao consultório médico ainda é a espera. Isso porque pequenos atrasos em cada consulta (além dos atrasos do profissional de saúde e emergências) podem acumular mais de duas horas de aguardo. 

Este tipo de situação, o paciente da telessaúde não precisa suportar. Basta realizar o login em horário pré programado ou chamar quando necessitar em caso de emergências. 

Monitoramento remoto do paciente

Este tipo de prestação de serviço está se popularizando no Brasil e traz um diferencial incrível para pacientes em acompanhamento constante. Em vez de levar um paciente em estado grave ou com dificuldade de locomoção para o consultório e enfrentar diversos problemas ele pode ser atendido no conforto de sua casa. 

Logicamente haverá momentos em que o tele atendimento não será o suficiente. Contudo, os atendimentos constantes diminuem as visitas ao espaço físico. 

Da mesma forma corta o hiato entre o surgimento de um sintoma e a visita ao consultório. Desta forma, a piora de um quadro clínico pode ser evitada de pronto.

Quais são os prós e contras do anticoncepcional para a saúde?

O anticoncepcional deixou de ser apenas um método contraceptivo para se tornar um excelente auxiliar da mulher. Vendidos em todas as farmácias e distribuído gratuitamente em postos de saúde, pode evitar a gravidez e trazer outros benefícios. 

Confira alguns pontos importantes a serem levados em consideração no uso do anticoncepcional a seguir.

As vantagens de usar anticoncepcional

Os ginecologistas e clínicos gerais recomendam bastante o uso de anticoncepcional para mulheres que querem evitar uma gravidez indesejada. E apesar de ser um método contraceptivo popular em todo o mundo, este não é o único benefício do anticoncepcional.

A seguir, elencamos as principais vantagens. 

Pode escolher a data da sua menstruação 

Você pode iniciar a cartela quando desejar para ajustar ao seu calendário. Muitas mulheres iniciam o uso do anticoncepcional focando em não menstruar em uma viagem, por exemplo, ou estar menstruada em um evento esportivo no qual deseja participar. 

Poder não menstruar

Muitos dos leitores já ouviram por aí a frase “menstruação é saúde”. Um conceito antigo, vale explicar. A menstruação é saúde como sinal de que está tudo OK com o sistema reprodutor sem a gravidez. Contudo, ela não exibe nenhuma doença. 

Os médicos e a Organização Mundial de Saúde (OMS) já concordam hoje que a menstruação é opcional. Em outras palavras, a mulher menstrua se quiser. Existem no mercado anticoncepcionais focados em suspender o sangramento mensal com uso contínuo. 

Alívio da TPM

Com a dosagem certa de anticoncepcional, a TPM (tensão pré menstrual) pode ser tão suave a ponto da mulher não perceber a sua chegada. As cólicas costumam aliviar bastante ou sumirem por completo. Já as variações de humor são contornáveis ou ausentes.

Redução do fluxo menstrual

Para mulheres com sangramento intenso o anticoncepcional é indicado de pronto por ginecologistas. 

Regula o ciclo menstrual

O sangramento deve acontecer a cada 21 dias e durar no máximo sete. Em alguns casos dura mais e em outros há duas menstruações no mês. Os dois cenários podem ser considerados ‘normais’. Contudo, com o anticoncepcional existe a possibilidade de regular e tornar a vida da mulher mais previsível quanto à sua menstruação. 

Prevenção de algumas doenças ou tratamento

O anticoncepcional é indicado para controlar e tratar síndrome dos ovários policísticos. Porém, é importante lembrar que não são todos que possuem esta função. Portanto, é preciso consultar um médico para obter a receita e encontrar a melhor solução para cada caso. 

Além de tratar ovários policísticos, o anticoncepcional também é um importante aliado para reduzir a incidência de câncer de útero e de ovário. 

As desvantagens de usar anticoncepcional

  • Apesar de ter muitos pontos positivos e milhões de adeptas em todo o mundo, o anticoncepcional possui algumas desvantagens a serem levadas em consideração. São elas:
  • Podem surgir sangramentos no meio  da cartela – infelizmente sem aviso prévio;
  • Retenção de líquidos – um leve inchaço (não é em todas) que pode causar um aumento de peso. 
  • Não previne contra doenças sexualmente transmissíveis (ao contrário da camisinha);
  • Aumenta o risco de surgirem cálculos na vesícula biliar.

Há riscos ao tomar anticoncepcional por muito tempo?

Talvez você já tenha lido isso em algum lugar ou alguma amiga tenha te digo que o uso prolongado do anticoncepcional pode causar problemas. “Quando você quiser engravidar não conseguirá”, dizem alguns. Um grande erro.

Essa informação já foi verdadeira, mas lá na década de 80. Quando o anticoncepcional surgiu no mercado ele realmente era um ‘bomba hormonal’ de estrogênio e progesterona. 

As pílulas causavam alguns probleminhas uterinos e desregulam o organismo. Era comum mulheres com excesso de pêlo nas pernas e no buço, por exemplo, e com problemas para retornar a uma menstruação natural.

Mas tudo isso ficou no passado. A grande evolução da indústria de medicamentos trabalhou para tornar os anticoncepcionais aliados do universo feminino e eliminar a maior parte dos problemas encontrados ao longo dos anos. Podem ser ingeridos com segurança.

Saúde mental: confira 7 dicas de como manter a mente saudável

A sua mente é a grande controladora das funções corporais. É por causa dela que seu coração bate, por exemplo. Mas é também por causa dela que você sente medo, angústia e ansiedade. As vezes ela não vai bem e, com isso, é necessário avaliarmos se estamos com algum problema na saúde mental.

No entanto, para evitar possíveis problemas e manter sua saúde sempre em dia, existem alguns cuidados que podem ser tomados no nosso dia a dia, que com certeza serão bastante úteis para você.

E foi justamente pensando nisso que criamos esse post. Para que você saiba mais sobre a saúde mental e entenda quais são os passos necessários para mantê-la sempre em dia.

Se interessou no assunto? Continue a leitura para saber mais.

O que seria saúde mental?

Bom, antes de saber quais são os cuidados que você deve tomar para manter-se saudável, é importante que você entenda o que significa a saúde mental. Veja a seguir.

Podemos definir a saúde mental como o bem-estar de nossa mente. O cérebro e suas conexões neurais ao longo do corpo compõem o sistema nervoso. Este sistema é controlador de todas as funções biológicas do ser humano, como por exemplo: falar, mexer os braços e pernas. Na parte psicológica ele é considerado o nosso HD interno de memórias, nosso juiz nas escolhas e regulador de emoções.

Por incrível que pareça, tantas funções em um único órgão não o deixam sobrecarregado naturalmente. No entanto, quando ele não está saudável o corpo começa a apresentar alguns sintomas que comprometem a saúde e bem-estar das pessoas. São sintomas que indicam que a saúde mental não está em dia: cansaço, insônia e até dores físicas.

O que pode ‘abalar’ sua saúde mental

Embora fisicamente tudo possa evoluir bem no funcionamento do seu corpo, não é sempre que a mente está legal. Tal fato pode acontecer por diversos fatores, são eles:

  • Estresse familiar ou no trabalho;
  • Acumular funções demais;
  • Consumir conteúdo não agradável na TV, em jornais ou ao longo do dia a dia;
  • Sobrecarga no trabalho;
  • Doenças psicológicas como depressão, ansiedade, esquizofrenia, entre outras.

Dicas para manter a saúde mental no positivo

Saúde mental

Uma coisa é fato: não é porque não tocamos com os dedos que não podemos cuidar da saúde mental. Muito pelo contrário, mantê-la em dia é tão essencial quanto nossa saúde física.

E a boa notícia é que com medidas simples ao longo de nossa jornada diária você consegue manter sua mente sã e o seu bem-estar elevado.

Quer saber quais são? Veja na lista abaixo:

1 – Pratique uma atividade física

A prática regular de exercícios físicos ativa os músculos e força a liberação de endorfina, que é conhecida como o hormônio da felicidade. Você terá então, ao fim de cada sessão, uma sensação de bem-estar maravilhosa.

2 – Tire folgas

Por mais que você goste do seu trabalho, é necessário que você não menospreze o poder do cansaço mental. Um dia de decisões importantes, análises e revisões é cansativo seja qual for o cargo ocupado. É por isso que é tão importante um dia de folga na semana. Não devemos abrir mão dele.

Faça pausas periódicas mesmo sendo um freelancer e elaborando o seu próprio horário. Estas pausas são importantes para manter a mente em ‘stand by’ e desafogar o fluxo de informações. Relaxar é preciso e faz bem!

3 – Faça meditação

A prática da meditação traz benefícios incríveis para a saúde mental. Por exemplo, ela irá auxiliar no aumento da concentração, assim como o nível de atenção aos detalhes e o relaxamento. Portanto, criar o hábito de meditar diariamente também é muito importante. Apenas cinco minutos por dia é o suficiente para uma melhora significativa.

4 – Durma bem

Embora quando estamos sentados o corpo consiga descansar, a mente só irá relaxar de verdade durante o sono. Nesse momento, ela irá renovar suas energias para a rotina no dia seguinte. Contudo, para garantir que seu corpo e mente irá descansar mesmo, tente manter uma noite de sono regular por, pelo menos, seis horas por dia.

5 – Pensamento positivo sempre!

Logicamente não podemos controlar nossos pensamentos, mas podemos optar por focar nos positivos. Sendo assim, tente enxergar os fatos de uma forma melhor, focando na solução em vez de apenas problemas. E pode ser que você não saiba, mas os pensamentos negativos causam estresse, dores de cabeça e até febre por ansiedade e nervosismo.

6 – Mantenha uma boa alimentação

Uma saúde mental em estado pleno significa um corpo funcionando bem. Para isso é essencial ter uma alimentação regular e balanceada. Você sabia que pensar consome calorias? Logo, para pensar melhor é necessário comer melhor.

7 – Mantenha um hobby

Precisamos de algo que nos dê tanto prazer a ponto de arrancar um sorriso só em saber que amanhã você fará isso. Uma atividade para ser desfrutada em prazer total, sem envolver salário e que você realmente goste. Pode ser pintura, tocar um instrumento, costurar ou algo do tipo. Escolha um hobbie que realmente desperte prazer e execute- por, pelo menos, uma vez na semana.

Bom, esses são apenas sete bons exemplos de bons hábitos simples que você deve tomar diariamente para manter a sua saúde mental em dia. Há muito mais que pode ser feito no dia a dia, portanto, busque entender seu corpo e mente e veja quais são as tarefas do dia a dia que te fazem bem e aquelas que geram certo tipo de estresse excessivo para que possam ser evitadas (ou ao menos executadas com menor frequência).

Se porventura você não sentir melhora do seu quadro com essas medidas, não hesite em buscar ajuda profissional para que ele consiga avaliar seu estado de saúde e indicar os melhores tratamentos.

Aqui na Sarar você encontra diversos profissionais altamente capacitados para lhe auxiliar e o melhor de tudo: com um excelente custo x benefício. Afinal, você poderá economizar até 70% do valor das consultas. Muito bom, né? Acesse o nosso site para mais informações.

No mais, caso você tenha ficado com alguma dúvida sobre o assunto, basta comentar aqui que te esclarecemos. E não deixe de acompanhar o nosso blog para mais dicas de saúde e bem-estar como essa. Até a próxima!