fbpx

Como captar clientes para clínicas e consultórios?

Uma coisa é fato: todo negócio necessita de clientes para sobreviver. E isso não seria diferente para a área da saúde. No entanto, saber como captar clientes para clínicas e consultórios nem sempre é tarefa fácil, fazendo com que os gestores acabem perdendo o sono em busca de boas estratégias.

Mas o que podemos dizer é que aumentar o número de pacientes, embora não seja fácil, é totalmente possível. Basta que você siga algumas estratégias e tenha constância. Caso você queira saber quais são, basta continuar a leitura desse post que nós te contamos.

Saiba como captar clientes para clínicas e consultórios

saiba como captar clientes para clínicas e consultórios
Dicas de como captar clientes para clínicas e consultórios. | Imagem: Freepik

Bom, é importante que você saiba que ter uma boa estratégia para a aquisição de novos clientes é essencial para o sucesso da sua clínica ou consultório. E isso se explica, pois o mercado está cada vez mais competitivo, uma vez que existem inúmeras opções de profissionais que prestam os mesmos serviços que você. Além disso, os pacientes estão cada vez mais exigentes e em busca de bons profissionais.

Veja as nossas dicas abaixo e saiba como captar clientes para clínicas e consultórios:

1 – Cadastre sua clínica no Google Meu Negócio

Atualmente mais de 96% dos brasileiros fazem buscas no Google antes de ligar ou visitar uma empresa, a fim de conhecê-la mais a fundo. Esse dado mostra o quão é importante realizar o seu cadastro gratuito pelo Google Meu Negócio, fazendo com que seus clientes possam te encontrar e visualizar as suas avaliações online.

A boa notícia é que realizar esse cadastro é bem simples e rápido, garantindo que você inclua informações de contato, informações sobre o seu serviço, interaja com seus clientes e ainda ampliar sua presença online. Cadastre-se e comprove!

2 – Invista em Marketing Digital

Certamente você já ouviu falar na importância do marketing digital, certo? É inegável dizer que toda empresa que deseja ter sucesso nos dias atuais, precisa necessariamente estar no mundo online, e isso vale também para as clínicas e consultórios médicos.

Portanto, faça um plano de marketing e execute ações direcionadas ao seu público-alvo, como: crie um site médico, esteja presente nas principais redes sociais, tenha um blog para dar dicas e informações sobre o seu segmento, etc., isso contribuirá (e muito) para a visibilidade da sua clínica, bem como para a sua autoridade profissional.

3 – Garanta um bom atendimento

Ainda que o marketing digital seja uma ferramenta indispensável nos dias de hoje, sabemos que o marketing boca a boca ainda funciona muito bem para a área da saúde. Para isso, priorizar um bom atendimento é crucial para fazer com que os seus pacientes fiquem satisfeitos com os seus serviços e te indiquem para familiares, colegas, amigos e vizinhos, aumentando as chances de ter uma agenda sempre cheia.

4 – Resgate antigos clientes

Outra boa maneira de como captar clientes para clínicas e consultórios é resgatando antigos clientes. Faça isso mantendo contato com quem já se consultou com você, dando a eles um incentivo para retornar e buscando entender os motivos que fizeram não dar continuidade ao tratamento. Lembre-se que os feedbacks dos pacientes são essenciais para aprimorar os seus serviços e garantir melhores experiências sempre.

5 – Monitore sua concorrência

Buscar entender o que sua concorrência está fazendo também é muito importante para garantir que você não está defasado. Por isso, esteja sempre atento às estratégias adotadas pelas clínicas e consultórios concorrentes e sempre que possível aprimore os seus serviços para garantir que os clientes continuarão se interessando por você.

6 – Conheça o app Sarar

Por fim, mas não menos importante, não deixe de conhecer o App Sarar e todas as vantagens que ele pode te proporcionar. Assim nós te garantimos que ficará muito mais fácil de atrair e fidelizar os seus pacientes, além de ter muito mais facilidade e praticidade no seu dia a dia.

Ficou interessado? Acesse o nosso site e saiba mais!

Bom, esperamos que você possa ter compreendido como captar clientes para clínicas e consultórios. Caso tenha ficado com alguma dúvida sobre o assunto, basta comentar aqui que nós te esclarecemos.

No mais, para mais dicas e informações de empreendedorismo na área da saúde como essa, continue acompanhando o nosso blog. Te esperamos por aqui nos próximos posts!

Marketing digital para clínicas e consultórios: por onde começar?

Se há algo que não dá para negar é que investir em marketing digital na atualidade é essencial para garantir o sucesso de qualquer negócio. E isso não difere quando falamos de clínicas e consultórios, visto que os pacientes estão cada vez mais exigentes e em busca de bons profissionais.

No entanto, para incrementar o marketing digital na rotina da sua clínica ou consultório, é importante que você saiba que deverá atentar-se às limitações da legislação do Conselho Regional de Medicina, bem como entender as necessidades do seu público.

Pensando nisso, criamos um post que vai te ajudar (e muito) na estruturação da sua campanha de marketing digital. Se interessou? Continue a leitura para conferir!

Importância do marketing digital para sua clínica ou consultório

benefícios marketing digital para medicos
Dicas sobre marketing digital para clínicas e consultórios. | Imagem: Freepik

Antes de mais nada, precisamos te explicar o motivo que faz com que você comece o quanto antes as estratégias de marketing digital no seu negócio. Veja só.

Uma das principais estratégias para captação de paciente para a clínica ou consultório é através das indicações de pacientes. Portanto, uma vez que os pacientes estão ficando cada vez mais exigentes em busca dos melhores profissionais, contar apenas com a indicação pode não ser o suficiente para preencher a sua agenda.

E é aí que surge a importância do marketing digital, através dele você conseguirá atingir uma gama maior de pacientes, bem como garantir que eles terão as informações necessárias sobre o seu negócio para ajudar na tomada de decisão.

Além disso, será possível que você se torne uma referência na sua área, garantindo autoridade e aumentando a confiabilidade para os seus serviços. Lembre-se: um bom marketing digital pode estreitar os laços com seus pacientes e futuros pacientes, garantindo um trabalho sólido e de sucesso para você.

Saiba por onde começar o marketing da sua clínica ou consultório

Agora você já sabe qual é importância do marketing digital para sua clínica ou consultório. No entanto, para começar com as estratégias, tenha em mente que você precisa de muita organização e planejamento, somente assim você conseguirá gerar resultados positivos.

Então primeiramente, defina qual serão os seus objetivos através do marketing digital, podendo ser: se posicionar como autoridade, conquistar mais pacientes, fidelizar os seus pacientes e/ou contribuir para pessoas que possuem dúvidas ou problemas.

Após definir o seu objetivo, é hora de traçar quais serão as estratégias utilizadas para seu marketing médico, que pode incluir:

  • Definir seu público alvo;
  • Criação de um site médico para reunir suas principais informações e auxiliar na conversão;
  • Ter um blog para divulgar informações e dicas periódicas ao seu público-alvo;
  • Estar presente nas principais redes sociais, sempre lembrando ser importante portar-se de maneira profissional;
  • Criar campanhas de e-mail marketing para informar os seus pacientes e futuros pacientes sobre as ações da clínica ou consultório;
  • Entre outros.

Vale ressaltar que os resultados com marketing digital podem ser de pequeno, médio e curto prazo. Portanto, para garantir o sucesso, é importante planejar-se e ter constância, tá bem? Garantimos que os profissionais que utilizam dessa ferramenta conseguem se destacar bastante no mercado.

E aí, ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Comente aqui que nós te esclarecemos. Por fim, caso você queira continuar acompanhando dicas e informações que ajudarão para seu sucesso profissional, basta continuar de olho em nosso blog. Te esperamos por aqui!

Público alvo: o que é e como aplicar nas estratégias de marketing da clínica?

Uma coisa é fato: todos os profissionais desejam obter bons retornos para a clínica. No entanto, para você conseguir, de fato, atingir os resultados esperados, você deve entender do que se trata e definir qual é o seu público alvo.

Afinal de contas, será através dele que você conseguirá encontrar o perfil de pacientes que se interessam pelo seu serviço, bem como traçar as estratégias para conseguir atingi-los.

Foi pensando nisso que criamos o post de hoje: iremos te ajudar a entender do que se trata o público alvo e o que deve ser feito para aplica-lo em suas estratégias de marketing. Então se esse assunto te interessa, basta continuar a leitura para conferir!

O que é público alvo e quais são suas vantagens?

É importante que você entenda de uma vez por todas o que é o público alvo e o que ele pode fazer por você. Veja bem: o público alvo refere-se aos pacientes que você deseja captar, ou seja, o perfil de pessoas que mais se interessariam pelo seu produto ou serviço.

Tê-lo definido fará com que você consiga direcionar e aprimorar o seu atendimento, visando sempre uma melhor experiência ao paciente.

Além disso, definir o público alvo para clínica médica pode oferecer outras vantagens. Veja só:

  • Garantir maior assertividade para a mensagem e proposta da clínica, fazendo com que o custo para a aquisição de novos pacientes seja reduzido;
  • Ter mais facilidade na hora de estruturar e analisar os resultados da sua campanha de marketing;
  • Garantir um atendimento personalizado e mais ágil durante toda a jornada do paciente, desde o agendamento das consultas;
  • Criar ações promocionais que terão mais retorno conforme o público que você deseja atingir;
  • Garantir resultados cada vez melhores através da campanha de marketing, contribuindo para o crescimento e sucesso da clínica.

Público alvo x persona: entenda a diferença

Bom, agora você já sabe o do que se trata o público alvo e suas principais vantagens. No entanto, para conseguir usufruí-las você precisa saber como cria-lo e, mais do que isso, como aplicá-lo em suas estratégias. Te ajudaremos abaixo.

A criação de um público alvo poderá ser ainda mais assertiva e eficiente caso você consiga definir informações bem características e pessoais do público, criando a sua persona.

Vale dizer aqui que você só conseguirá criar a sua persona caso você tenha o seu público alvo definido. Veja bem como funciona cada um desses conceitos:

  • Persona: visa definir qual é o paciente ideal da clínica, de modo a contribuir para as novas estratégias de marketing;
  • Público alvo: representa a segmentação necessária para criação da sua persona.

Para deixar ainda mais claro, vamos te dar um exemplo prático: o público alvo de uma clínica de dermatologia são mulheres. Essa informação já consegue segmentar parte das suas estratégias. No entanto, quando definimos outras características bastante relevantes desse público, como: idade, classe social, estado civil e objeções, acabamos deixando o perfil ainda mais personalizado, que é o caso da persona.

Como criar sua persona para otimizar os resultados das estratégias de marketing

conheça o seu público alvo
Dicas de como criar o público alvo e a persona para a clínica para resultados mais eficientes. | Imagem: Freepik

Falamos anteriormente que um dos objetivos do público alvo é saber qual é o público ideal, bem como ter clareza na hora de traçar as estratégias para atingi-lo, correto?

E para criar sua persona de modo a garantir melhores resultados é necessário responder alguns questionamentos. Lembre-se de ser o mais realista possível, visando o seu cliente ideal.

São questionamentos que devem ser respondidos para a criação da persona: gênero, idade, profissão, localização, renda mensal, classe social, mídias digitais que a persona está inserida, quais são as suas dores e objetivos, entre outros.

Com a persona definida, você certamente terá melhores resultados nas suas estratégias de marketing, garantindo melhor custo x benefício para suas ações e agendas cheias.

No entanto, ressaltamos que as informações devem ser o mais realistas possível e, caso você perceba que algo não corresponde com o seu paciente ideal, faça as alterações sempre que forem necessárias.

Bom, é isso! Esperamos que você possa ter compreendido do que se trata o público alvo e a persona da clínica e o que você deve fazer para utiliza-los em suas estratégias de marketing.

Caso tenha ficado com alguma dúvida sobre o assunto, basta comentar aqui que nós te esclarecemos. No mais, continue acompanhando o nosso blog para mais dicas e informações de saúde e empreendedorismo como essa. Até a próxima!

Como montar uma plano de marketing para clínicas?

Certamente você já ouviu dizer que é muito importante investir no plano de marketing médico para a sua clínica. Mas o fato é que na hora de colocar o planejamento no papel, a grande maioria das pessoas possuem diversas dúvidas, e algumas delas acabam até mesmo desistindo no mesmo caminho.

No entanto, sabemos que desenvolver o plano de marketing para a clínica é essencial. Assim você conseguirá saber quais estratégias ideais para investir e garantir posicionamento no mercado, divulgação do seus serviços, fortalecimento da marca, autoridade profissional, entre outros.

E para te ajudar com isso, no post de hoje separamos quais são os 4 passos que você deve seguir para montar um plano de marketing eficaz para a clínica. Então se esse assunto te interessa, continue a leitura e descubra!

Saiba como montar o plano de marketing para clínicas em 4 passos

Com o passo a passo abaixo você terá mais facilidade e organização na hora de criar o plano de marketing para a sua clínica. Vamos lá?

1º passo – Faça um planejamento

Planejamento é o primeiro passo para um plano de marketing de sucesso. Por isso, o primeiro passo não poderia ser outro a não ser definir o seu objetivo principal e objetivos específicos. Para isso, vale pensar o que você deseja atingir através das estratégias e qual é a proposta da sua marca respondendo perguntas como: o que você precisa nesse momento? Quais são suas metas? Em quanto tempo você pretende atingi-las?

Dedique um tempo para definir com clareza o que está buscando e, somente quando estiver com as respostas alinhadas, vá para o 2º passo desse plano de marketing, tá bem?

2º passo – Defina o público-alvo

Com os objetivos alinhados, é hora de definir quem é o seu público-alvo. Ou seja, o público que você precisará se comunicar para atingir os seus objetivos. Lembre-se que quanto mais detalhado for este perfil, mais assertivo será e melhores serão os seus resultados.

Por isso, detalhe as informações minuciosamente, especificando: gênero, faixa etária, classe socioeconômica, estado civil, geolocalização, entre outros.

Dica extra: caso queira mapear seu público com ainda mais clareza, recomendamos que você estude sobre criação de personas nessa etapa do plano de marketing.

3º passo – Defina as estratégias e ações

plano de marketing
Como criar um plano de marketing para clínicas. | Imagem: Freepik

Objetivos e públicos definidos. Então agora você precisará definir suas estratégias e ações, ou seja, como você pretende posicionar-se no mercado e quais são os detalhes acerca do seu serviço. Isso inclui: precificação dos serviços, parcerias, portfólio, tom da comunicação, mídias que irá utilizar, enfim… Todas os detalhes necessários para dar início ao seu plano de marketing.

Não se esqueça que o marketing não se baseia apenas na comunicação. Muito pelo contrário, essa é apenas a ponta do iceberg, todos os outros critérios também são determinantes para o sucesso do seu negócio, e por isso devem ser analisados e definidos com o mesmo critério.

4º passo – Mensure os resultados

Com todos os elementos acima, você já possui uma boa estruturação para um plano de marketing completo e eficaz. No entanto, não pense que parou por aí. Tão importante quanto definir o seu plano de marketing, é ter maneiras de como mensurá-lo para comprovar se as estratégias estão, de fato, dando resultado.

Precisamos dizer ainda que o plano de marketing para clínicas não é definitivo. Ou seja, ele poderá ser alterado sempre que necessário para que os resultados sejam cada vez melhores. Portanto, sempre que você notar que algo pode ser melhorado, não hesite em fazer correções para alinhar às suas expectativas e demandas do mercado.

Conclusão

Bom, é isso! Esperamos que você possa ter compreendido quais são os passos necessários para a criação de um plano de marketing na sua clínica. Caso tenha ficado com alguma dúvida sobre o assunto, não deixe de comentar aqui que nós te esclarecemos.

Ah, e se você quiser saber como a Sarar consegue contribuir para a otimização dos seus serviços e para resultados ainda melhores, acesse o nosso site e saiba mais sobre os nossos serviços. Tenho certeza que você irá se surpreender.

No mais, para mais dicas e informações de saúde e empreendedorismo como essa, continue acompanhando o nosso blog. Nos vemos por aqui nos próximos posts!

Networking: como essa prática pode ajudar a conquistar clientes

Realizar networking é trabalhar sua rede de clientes, colegas, parceiros, trocando informações relevantes com base na colaboração e ajuda mútua.

Essa troca ajuda a construir um relacionamento duradouro e é essencial para manter uma boa reputação com o passar do tempo. 

E você? Sabe como usar estratégia a favor do seu negócio? Pensando nisso, preparamos um post para auxiliá-lo nessa tarefa. Boa leitura!

Por que o networking é importante e como colocá-lo em prática

Cada vez mais, o espírito colaborativo do networking está se infiltrando nos ambientes de trabalhos tradicionalmente competitivos. 

Nesse sentido, o advento das Tecnologias 4.0 confirma: não importa seu setor de atuação, você deve priorizar o bom relacionamento e a troca de informações com o cliente para conseguir ter um diferencial positivo e alcançar a fidelização.

Em operações intensivas em conhecimento, em que o diferencial é o serviço e atendimento prestado ao consumidor, o networking se torna essencial para conquistar clientes satisfeitos.

Porém, cuidado! Sem uma boa organização, é muito fácil de esquecer clientes que não se fazem ouvir de maneira mais incisiva, o que pode gerar falsas prioridades na sua rede. 

Por isso, existem empresas especializadas que realizam programas de rede de referência de marketing boca-a-boca estruturado, através de eventos e do desenvolvimento de conteúdos.

Assim, parceiros e colaboradores recomendam-se mutuamente gerando novas fontes de receitas.

Portanto, fique atento a parcerias para realizar o seu networking de uma forma sustentável, informativa e consistente e siga as dicas que listamos a seguir:

  • Deixe de lado a timidez e reconecte-se com clientes antigos. Fortaleça sempre a sua base, afinal, é nela que está construída a sua casa; 
  • Lembre-se: construir networking não significa apenas distribuir cartões e apertos de mão! É preciso realmente estabelecer relações e compartilhar dos mesmos interesses;
  • Escolha uma plataforma amigável aos seus clientes. Que redes sociais eles frequentam? Otimize a sua entrega de informação.

    Você pode estar postando conteúdos maravilhosos no LinkedIn, mas, se seus clientes estão em peso no Instagram, por exemplo, de nada adiantará;
  • Crie conteúdos pertinentes às necessidades específicas dos seus clientes. Dessa forma, a geração de valor por interação cresce exponencialmente.
  • Realize um mapeamento de horários com um maior fluxo de clientes nas plataformas escolhidas para suas interações;
  • Mantenha uma presença ativa nas redes. Monte uma agenda e seja consistente.

    Para isso, utilize ferramentas de postagem e agendamento de mídias sociais. Aplicativos como Promo Republic, Hootsuite, Buffer, TweetDeck e CoSchedule podem ajudá-lo (e muito!);
  • Não veja seus colegas de profissão como concorrentes. Eles fazem parte da sua rede e, em colaboração, vocês podem se beneficiar de uma maneira que sozinhos nunca conseguiriam;
  • Saiba se expressar bem em público. Entenda a hora de falar e de ouvir e evite tecer críticas a outras empresas e pessoas, por exemplo. Isso poderá afetar negativamente a sua reputação;
  • Compartilhe suas conquistas. Mostre, através das redes sociais, que você é uma pessoa que está constantemente buscando se atualizar e melhorar profissionalmente. 

Isso agregará ainda mais valor ao seu negócio ou marca. 

E então, gostou das dicas para colocar o networking em prática? Esperamos que sim! Não deixe de acompanhar nossas outras postagens do blog. Até a próxima! 

Consulta com angiologista: 10 perguntas para fazer

Em uma consulta com angiologista, são tratados problemas referentes ao sistema circulatório, o qual compreende as veias, artérias e vasos linfáticos. Esse especialista é responsável por realizar o diagnóstico de enfermidades vasculares que não necessitam de intervenções cirúrgicas. 

Geralmente, esse tipo de profissional é bastante procurado por pacientes que buscam tratamentos para varizes e vasinhos, os quais são identificados mais facilmente por serem visíveis e estarem relacionados à questão estética.

Desse modo, o angiologista poderá tratar tanto de doenças já existentes quanto indicar métodos a fim de preveni-las, como uma alimentação balanceada, uso de meias de compressão e medicações específicas, por exemplo. 

Angiologista x Cirurgião vascular: qual a diferença?

A principal diferença entre as duas especialidades está relacionada ao tipo de tratamento que realizam. O angiologista, como já dissemos anteriormente, utilizará tratamentos clínicos para cuidar de enfermidades que afetam o sistema circulatório.

O cirurgião vascular, por sua vez, poderá fazer intervenções mais invasivas, como laser, radiofrequência e cirurgias convencionais. 

Vale lembrar que nem sempre é fácil distinguir qual dos dois especialistas será o mais indicado para cada caso, uma vez que é necessária uma avaliação detalhada do quadro individual do paciente. 

Há, ainda, a possibilidade de que ambos os profissionais trabalhem em conjunto com o intuito de definir as melhores e mais eficazes soluções para a doença em questão.  

Quais os tipos de doenças tratadas pelo angiologista?

Embora os problemas mais comuns sejam as varizes, há uma infinidade de outras doenças que podem ser tratadas por um angiologista, entre elas:

  • Vasculite
  • Acidente vascular cerebral (AVC)
  • Síndrome de Raynaud
  • Arteriosclerose
  • Linfagite
  • Fístulas arteriovenosas
  • Aneurisma arterial
  • Pé de diabético
  • Embolia pulmonar
  • Insuficiência vascular cerebral
  • Trombose venosa profunda
  • Neuropatia diabética
  • Doença venosa

Em que casos devo procurar um angiologista?

Como muitas dessas doenças não são necessariamente visíveis, é preciso ficar atento e procurar um médico ao sentir quaisquer dos sintomas elencados abaixo:

  • Dor ao caminhar;
  • Câimbras;
  • Sensação de peso nas pernas;
  • Dormência nas panturrilhas;
  • Veias com coloração azulada ou arroxeada;
  • Coceira crônica;
  • Inchaço nos tornozelos;
  • Cansaço excessivo nos membros inferiores;
  • Sensação de formigamento;
  • Sensação de queimação na planta dos pés e pernas.
  • Alteração de temperatura.

Quais perguntas devo fazer na consulta?

Sabemos que muitas dúvidas surgem frente ao diagnóstico de uma doença. Sendo assim, preparamos algumas perguntas que poderão guiá-lo no momento da consulta:

  1. Quais os tratamentos mais acessíveis para o meu caso?
  2. Em minha família há histórico de doenças vasculares. Quais precauções devo tomar?
  3. Quais hábitos posso mudar para ter mais sucesso em meu tratamento?
  4. Como meus resultados se comparam ao que é considerado “normal”?
  5. Que tipo de atividades devo evitar?
  6. Quais os gastos que terei durante o tratamento?
  7. Em quanto tempo conseguirei perceber os resultados?
  8. Ganhei peso nos últimos meses, isso pode ter alguma relação com o diagnóstico que recebi?
  9. Quais efeitos colaterais podem surgir no decorrer do tratamento?
  10. Quando deverei retornar para a próxima consulta?

Lembre-se, quanto mais cedo for realizado o diagnóstico, mais fácil será de evitar que a enfermidade se agrave. Não deixe de agendar sua consulta pelo aplicativo da Sarar. Nós te ajudamos a encontrar os melhores especialistas pelo melhor custo x benefício!

O que esperar de uma consulta com psiquiatra?

Por muito tempo, as pessoas acreditavam no mito de que a consulta com psiquiatra era indicada para tratar indivíduos considerados “loucos”. Com o acesso à informação que temos nos dias de hoje, foi possível quebrar esse estigma e entender melhor de que forma esse especialista atua.

Assim, se você tem dúvidas sobre como será a primeira consulta, quando deve procurar um psiquiatra e quais transtornos são tratados por ele, acompanhe o post a seguir!

O que faz um médico psiquiatra?

Um médico especialista na área da psiquiatria cuida da saúde mental de seus pacientes. Ele é responsável por realizar o diagnóstico e cuidar de disfunções como:

Transtornos de ansiedade: transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), síndrome do pânico, entre outros;
Depressão;
– Transtorno de bipolaridade;
– Transtornos alimentares: anorexia, bulimia e vigorexia;
– Esquizofrenia;
– Autismo;
– Síndrome de Burnout;
– Alzheimer;
– Déficit de atenção.

Ao identificar com precisão o problema enfrentado pelo paciente, o psiquiatra indicará o tipo de tratamento adequado a fim de resolvê-lo. Esse tratamento pode ser feito, geralmente, utilizando um destes três métodos:

– Tratamento farmacológico: em que são prescritos remédios;
– Tratamento psicoterapêutico: com o acompanhamento de um psicólogo;
– Tratamento combinado: em que é necessário unir o farmacológico e o psicoterapêutico para que se obtenha o resultado desejado.

Como é a primeira consulta com o psiquiatra?

Em primeiro lugar, o especialista irá perguntar o que levou o paciente a procurá-lo. Como as patologias tratadas pelo psiquiatra não são tão visíveis fisicamente, é preciso ser sincero e aberto para que o profissional consiga entender o quadro.

Além disso, o psiquiatra precisará investigar o histórico clínico do paciente. Para isso, poderão ser realizadas perguntas relacionadas aos seus hábitos, família, trabalho, relacionamentos pessoais e hobbies.

Ainda, é possível que sejam solicitados alguns exames físicos, pois, como se sabe, algumas doenças são fruto de desequilíbrios químicos no organismo. Os exames laboratoriais e de imagens mais indicados pelos psiquiatras são:

– dosagem de anticonvulsivantes no sangue;

– dosagem de hormônios;

– dosagem de lítio no sangue;

– eletrocardiograma;

– função hepática;

– função renal;

– glicemia de jejum;

– hemograma;

– ressonância nuclear magnética do cérebro;

– ultrassom;

– tomografia;

– testes neuropsicológicos.

Quando devo procurar por esse especialista?

Em alguns casos, pode ser que um outro profissional solicite o encaminhamento para um psiquiatra. Uma vez que algumas doenças podem apresentar sintomas físicos, como problemas digestivos, alteração de sono e falta de ar, por exemplo.

Assim, não é incomum que um clínico geral, pneumologista, neurologista, entre outros especialistas indiquem que o paciente procure um especialista em psiquiatria.

Além disso, o próprio paciente também pode ficar atento a alguns sintomas:

– Alterações de apetite: tanto a falta de vontade para se alimentar quanto o consumo de alimentos em excesso podem indicar algum problema emocional;
– Sono desregulado: quando há episódios recorrentes de insônia, por exemplo;
– Medos irracionais e excessivos que o impeçam de realizar simples tarefas cotidianas;
– Tensão muscular constante;
– Outros sintomas físicos como falta de ar, calafrios, arritmia, suor em excesso, náuseas.

Se você tem percebido alguns desses sintomas citados anteriormente, que tal agendar uma consulta com um psiquiatra? Não deixe de cuidar da sua saúde mental.

Nós podemos te ajudar, basta clicar aqui.

Dor no pulmão: o que pode ser e como agir quando sentir

É comum que muitas pessoas já tenham sentido algum tipo de desconforto ou dor no pulmão. Nem sempre essas dores podem indicar doenças graves, como câncer e pneumonia, entretanto, é sempre bom estar atento aos diferentes sintomas e procurar um médico se necessário.

Quer saber mais sobre as possíveis causas dessa dor e como agir quando sentir? Acompanhe a leitura desse post!

O que causa a dor no pulmão?

1. Crise de ansiedade

Um dos sintomas mais comuns ao se ter uma crise de ansiedade são as dores fortes no peito. Normalmente, essa sensação vem associada a outros sintomas, como dificuldade para respirar, tremores, aceleração dos batimentos cardíacos, calafrios e náuseas.

As crises de ansiedade geralmente ocorrem por conta de situações traumáticas ou de muito estresse. Assim, caso sinta esses sintomas com frequência, recomendamos que procure ajuda de um psiquiatra.

Fazer terapia e cuidar da saúde mental com o acompanhamento de um psicólogo também pode auxiliar bastante no controle das crises.

2. Pneumonia

Ocasionada pela infecção dos pulmões, a pneumonia é uma doença não contagiosa que pode derivar de uma simples gripe. Quando o paciente está com a imunidade baixa, bactérias podem penetrar o sistema respiratório com mais facilidade.

Consequentemente, há um acúmulo de secreções nos alvéolos, o que impede a entrada e saída de gases.

Entre os principais sintomas, estão a tosse com catarro, febre, dor no pulmão, fadiga e sensação de peito carregado. Para que a doença tenha um tratamento adequado, é preciso que um médico faça alguns exames, como a gasometria, a fim de obter um resultado preciso.

3. Pleurisia

A pleurisia ou pleurite nada mais é do que uma inflamação do tecido chamado pleura, o qual reveste os pulmões. Ela pode ser desencadeada pela gripe, pneumonia ou artrite reumatoide.

Portanto, ao sentir dores intensas no peito ao tossir e respirar, apresentar febre, pulso acelerado e fraqueza, procure um pneumologista ou clínico geral.

4. Embolia pulmonar

Causada pelo entupimento das artérias do pulmão, a embolia, também conhecida como trombose pulmonar, pode ser fatal se não tratada devidamente.

Isso porque a obstrução dessas veias impede que o sangue circule, causando a falência da área afetada.

Assim, é necessário atentar-se e procurar atendimento médico imediatamente caso sinta dor intensa na região torácica, falta de ar, pele e unhas azuladas, febre e tosse seca ou com sangue.

5. Asma

Acometendo mais de 20 milhões de pessoas em todo o território brasileiro, a asma é causada pela inflamação das vias aéreas. Diversos são os fatores que podem desencadeá-la, dentre eles, destacamos os ácaros, fungos, a poluição e fumaça de cigarros.

O paciente asmático pode sentir muita dificuldade para respirar, chiado no peito e tosse. Embora a doença não tenha cura, é possível conviver bem com ela. Para isso, o acompanhamento com o médico certo é essencial para avaliar o quadro clínico de cada paciente.

Como agir quando sentir dor no pulmão?

Ao sentir dores muito fortes ou até mesmo incessantes nos pulmões, é imprescindível a procura por ajuda médica e evitar se automedicar. Uma boa avaliação feita por um profissional pode evitar e prevenir muitos problemas futuros mais graves.

Essas dicas foram úteis para você? Então, não deixe de comentar e continuar acompanhando nossos posts!

Como montar uma planilha de custos para uma clínica

Se você deseja ter sucesso na sua clínica um dos pontos principais que precisa ser avaliado é em relação ao controle dos custos fixos e variáveis, entendendo, diferenciando, e, acima de tudo, calculando-os. Para isso, uma planilha de custos pode se fazer essencial para garantir sua organização financeira.

Mas será que você sabe, de fato, quais são os passos que você deve seguir para montar uma planilha de custos e ter controle do financeiro da clínica? Reunimos algumas dicas que com certeza contribuirão bastante a você. Veja abaixo.

Quais são os benefícios de se ter uma planilha de custos na clínica?

Quando se tem uma planilha de custos bem estruturada na sua clínica é possível saber quanto você gasta para a manutenção mensal do empreendimento. Assim, você saberá quanto de reserva é necessário ter para que, em caso de possíveis imprevistos (como é o caso da queda de receitas) a clínica possa continuar operando normalmente.

E a segunda vantagem é que assim fica mais claro quanto você deve cobrar sobre seus produtos e/ou serviços, ou seja, auxilia diretamente na sua precificação.

Veja como montar uma planilha de custos na clínica

Para ter uma planilha de custos estruturada e organizada na sua clínica é preciso seguir alguns passos. Confira a seguir quais são:

1 – Faça o levantamento dos custos

Em uma planilha, coloque quais foram os custos (fixos e variáveis) de forma com que eles se separem a partir das suas denominações e meses. Neste momento ainda não é necessário fazer a separação dos custos fixos e variáveis, apenas separe o que gastou em cada mês.

2 – Separe os valores mensais de acordo com o volume

Agora separe os valores de acordo com o volume. Por exemplo: a conta de luz, embora possa haver variação nos seus valores, ela tende a manter um valor constante. Faça o cálculo de qual foi o valor gasto com cada categoria nos últimos meses e anote essa informação.

3 – Faça a classificação das contas de custos

Agora, classifique seus custos de acordo com as categorias reunindo-os de acordo com os gastos fixos e variáveis e com os valores aproximados. Por exemplo: as contas fixas de luz, internet, água, entre outros, farão parte de uma categoria de contas fixas com valores semelhantes.

4 – Faça uma análise das contas

Feito isso, é hora de analisar cada uma das contas separadamente para identificar qual(is) dela(s) são essenciais e precisam continuar para garantir um bom atendimento aos pacientes. Por exemplo: a compra de remédios e matéria-prima para realização de procedimentos são essenciais, mas não devem ser consideradas como gastos fixos pois muito provavelmente você não comprará a mesma quantidade todos os meses, variando de acordo com a quantidade de atendimentos.

5 – Monte um plano de contas

Agora que você já separou as contas e sabe quais são as principais despesas da clínica, você precisará montar um plano de contas para que as próximas despesas possam ser lançadas de maneira correta e organizada. Lembre-se que cada despesa precisará ser lançada no seu campo apropriado e com os valores reais do gasto.

6 – Monte um fluxo de caixa

E, por fim, mais um passo importante para garantir sucesso na sua planilha de custos é montar um bom fluxo de caixa para a sua clínica a partir dos dados obtidos com as informações levantadas. Assim, você conseguirá fazer uma projeção do funcionamento para os próximos meses para garantir a saúde financeira do empreendimento.

E se porventura os seus gastos estiverem muito altos, é muito importante que você reavalie para entender se os mesmos são essenciais ou se é possível economizar. E caso necessário, faça um reajuste no seu valor para que você não saía no prejuízo e não coloque em risco o futuro da clínica.

E aí, conseguiu compreender como se faz uma boa planilha de custos para a clínica? Esperamos que sim! Mas se você tiver ficado com alguma dúvida, basta comentar aqui que nós te esclarecemos.

No mais, continue acompanhando o nosso blog para mais dicas de empreendedorismo como essa. Te esperamos por aqui!

Agenda online para clínicas: como funciona essa solução?

Os profissionais da área médica estão sempre em busca de maneiras para otimizar os serviços e garantir boas experiências aos pacientes. E sem dúvida alguma a agenda online para clínicas possui influência direta para isso.

Afinal, elas possuem diversos benefícios para a rotina administrativa da clínica e ainda contribui para que os pacientes consigam agendar as consultas de forma simples e prática.

Criamos esse post para que você saiba como funciona a agenda online para clínicas e seus principais benefícios. Confira abaixo!

Como funciona a agenda online para clínicas

Já aconteceu com você alguma situação em que dois pacientes tenham sido agendados no mesmo horário? Ou que por algum descuido você acabou perdendo os dados de algum paciente? Essas são situações bastante comuns para clínicas que utilizam de agendas físicas para agendamentos.

Já com o serviço de agenda online para clínicas, esses problemas são solucionados. Além disso, você garante muito mais praticidade para sua rotina administrativa como também para seu paciente, estes que poderão agendar e confirmar as suas consultas sem que seja necessário entrar em contato com a clínica por telefone ou WhatsApp.

Através da agenda online, os funcionários da clínica acabam tendo mais tempo livre para realizar outras funções, já que não precisarão ficar tanto tempo disponíveis para realizar a marcação e confirmação de consultas. Já em relação aos pacientes, eles poderão agendar as consultas no horário que mais for conveniente a ele, basta acessar a agenda da clínica para verificar os horários disponíveis e, sem nenhuma complicação, realizar o agendamento.

Principais vantagens da agenda online para clínicas

agenda online para clínicas
Veja quais são as vantagens da agenda online para clínicas. | Foto: Freepik

Bom, agora que você viu como funciona a agenda online para clínicas, é hora de saber quais são as principais vantagens que ela pode te proporcionar. Veja a seguir:

Facilidade e praticidade

A primeira vantagem é que através da agenda online para clínicas, os pacientes poderão agendar suas consultas através do seu próprio smartphone, sem ser necessário fazer nenhuma ligação. Além disso, ele mesmo terá a autonomia de escolher o melhor dia e horário para consulta, com total autonomia.

Já para a clínica, a facilidade e praticidade que o sistema de agendamento online pode proporcionar é pelo fato de os profissionais não precisarem dedicar tanto tempo para marcação e confirmação de consultas, dando oportunidade para que eles façam outras funções administrativas, comerciais e de marketing da empresa.

Agendamento 24h

Um fator que contribui bastante para a agenda cheia de uma clínica é quando a mesma proporciona benefícios aos seus pacientes, sendo que um dos principais é a disponibilização de agendamento online 24h.

E o motivo disso? Bom, em uma rotina cada vez mais tumultuada, as pessoas estão cada vez mais sobrecarregadas e sem tempo para resolver pendências pessoais durante o horário do trabalho. E isso faz com que os pacientes acabem até mesmo esquecendo de agendar suas consultas pelo telefone da clínica durante o horário de funcionamento.

Quando há marcação online, eles podem agendar a consulta na hora que for mais conveniente, sem que seja necessário fazer ligação para clínica ou até mesmo mandar uma mensagem sequer, sendo um fator que contribui bastante para a tomada de decisão do paciente.

Economia

A agenda online para clínicas também contribui para a economia, não apenas de tempo, mas também financeira. Isso porque os gastos com ligações serão reduzidos consideravelmente.

E aí, restam dúvidas que a agenda online é, de fato, um bom negócio para sua clínica? Acredito que não, né? Então agora é hora de você encontrar algum software médico que disponibiliza dessa funcionalidade para que você possa usufruir de todos esses benefícios.

E uma boa opção que podemos te indicar é o Sarar. Através do app, você tem a possibilidade de agenda online, bem como outras funcionalidades que contribuem bastante para o seu sucesso profissional. Quer saber mais sobre o aplicativo? Clique aqui e conheça!

No mais, esperamos que você tenha gostado do post e que possa continuar acompanhando o nosso blog para mais dicas como essa. E se porventura estiver com alguma dúvida, basta comentar aqui que nós te esclarecemos. Até a próxima!