fbpx

Quem é o médico que cuida da pressão arterial?

O cuidado com a saúde deve ser a prioridade de todos nós, independente da idade. Cada órgão e parte do corpo, bem como sintoma ou doença, deve ser investigada e tratada diretamente com o especialista, pois este profissional dedicou anos da sua vida para saber como cuidar especificamente de sua área de concentração. Pensando nisso, algo que deve ser sempre cuidado é a pressão arterial.

A pressão arterial tem uma faixa que deve obedecer para estar saudável, nem alta e nem baixa. Entretanto, nem todas as pessoas sabem qual é o especialista que cuida da pressão arterial e têm sintomas sugestivos de que algo possa estar alterado. 

Quem é o médico que cuida da pressão arterial e como é feito o tratamento?

Saiba qual é o médico que cuida da pressão arterial.
Saiba qual é o médico que cuida da pressão arterial. | Imagem: Freepik

O médico especialista que cuida da pressão arterial é o cardiologista. Este profissional da saúde pode iniciar a investigação a partir dos sintomas e chegar ao diagnóstico, ou caso já seja diagnosticado, prosseguir com o tratamento.

Podendo solicitar exames de urina, sangue, ECG (eletrocardiograma), ultrassom renal e outros, está intimamente ligado aos cuidados da pressão arterial, bem como receitar os medicamentos e diretrizes terapêuticas mais indicadas para o seu caso.

Quais são as alterações da pressão arterial e os sintomas?

As alterações mais comuns e conhecidas da pressão arterial são a hipotensão e a hipertensão, que merecem cuidados especiais e intensivos, pois podem ser graves de acordo com a adesão do tratamento por parte do paciente.

A hipertensão, que é a pressão alta, se caracteriza pela pressão arterial acima de 140 x 90 mmHg, que para chegar ao diagnóstico, as medições precisam ser feitas em dias diferentes, seguindo o critério do especialista. O aumento da pressão pode acontecer quando os vasos sanguíneos ficam estreitos, perdendo a elasticidade, fazendo com que o coração faça mais força do que o normal para bombear o sangue para todo o corpo. É considerada uma doença silenciosa, mas pode acabar causando uma série de sintomas, como:

  • Cansaço
  • Tontura
  • Enjoos
  • Calor excessivo
  • Suor
  • Palpitação
  • Visão embaçada
  • Dor no peito e dificuldade para respirar

Há também a hipotensão, que é a pressão baixa, quando está abaixo de 9 por 6. Ao contrário do que muitos pensam, a pressão baixa também é perigosa, assim como a hipertensão. Quando o coração não tem a força necessária para bombear sangue e chegar a todo corpo, muitos sintomas podem ser sentidos, como: dormência em extremidades, suor frio, enjoos, sede excessiva, taquicardia. Entretanto, tanto a hipotensão como a hipertensão são doenças silenciosas, logo, um check up anual poderá detectar qualquer uma das duas mesmo que a pessoa não tenha sintomas prévios.

Como confirmar o diagnóstico de problemas com a pressão arterial?

O cardiologista irá pedir diversos exames e deixar todos os sintomas listados em seu prontuário, e após chegarem os resultados, poderá ser confirmado o diagnóstico. Além dos exames tradicionais que falamos acima, pode também ser feito o MAPA, que é um aparelho que mede a pressão arterial durante 24 horas direto na casa do paciente, em momentos distintos.

Com todas as informações passadas sobre a pressão arterial, qual é o médico que cuida, sua especialidade e características das doenças mais comuns, poderá colocar tudo em prática. Só não esqueça de manter as consultas em dia, as medicações também e os cuidados com a saúde, para poder obter resultados satisfatórios!

E se porventura você estiver procurando um bom profissional para te atender, não tenha dúvidas que através do app Sarar você encontra diversas opções com muita facilidade, segurança, e o melhor: economia! Acesse www.sarar.com.br e saiba mais.

Para mais dicas e informações de saúde, te esperamos por aqui em nossos próximos posts. Até breve!

O que significa bastonetes baixo no resultado do exame?

Quem nunca ficou perdido ao receber o resultado de um hemograma, ao se deparar com tantas informações e números, não é mesmo? São nomes diferentes, números e valores de referências, que por não fazerem parte da nossa rotina, muitas vezes podem nos causar dúvidas e até mesmo preocupações sobre a realidade da nossa saúde. Isso acontece, por exemplo, quando aparece bastonetes baixo.

Frequentemente, durante exames rotineiros ou conversas com os médicos, recebemos a solicitação médica de um hemograma completo para avaliar nossa situação, e todas as informações ali podem revelar muitas coisas sobre o paciente, e uma das contagens realizadas pelo profissional de saúde é a dos bastonetes.

É completamente normal que não saibamos do que se trata, já que não é um termo usual da nossa rotina, mas em alguns laboratórios é possível verificar o valor de referência, e ao perceber que o valor está menor do que deveria, ficamos um pouco apreensivos. Para entender melhor o que significa bastonetes baixos no resultado do exame, o que são e quais são suas principais causas, preparamos um guia rápido e informativo, confira:

O que são bastonetes?

Os bastonetes são neutrófilos imaturos, ainda não desenvolvidos (provavelmente você também tenha visto esse nome no seu hemograma). Quando o bastonete se desenvolve, recebe o nome de segmentado. Os neutrófilos, em si, são um tipo de glóbulo branco, que são células de defesa do sangue que participam de forma ativa no combate das infecções e doenças linfoproliferativas.

O que significa bastonetes baixos no resultado do exame?

exame de sangue
Saiba como interpretar o seu exame de sangue. | Imagem: VEJA

O nível de bastonetes baixos no resultado do seu hemograma pode ser por vários motivos, como por exemplo:

  • Problema na produção de neutrófilos pela medula óssea;
  • Rápida ou súbita utilização dos bastonetes pelo sistema imunológico;
  • Aumento de destruição dessas células;
  • Problemas genéticos;
  • Doenças inflamatórias;
  • Uso de determinados medicamentos (corticóides, anti inflamatórios, e alguns outros);
  • Infecções;
  • Processos linfoproliferativos;
  • Doenças autoimunes, entre outros.

E ainda, algumas situações de saúde ou do dia a dia podem fazer com a circulação dos mesmos seja diminuída no sangue, como estresse, uso de corticóides, principalmente se por muito tempo, uso de antibióticos, antifúngicos, quimioterapia, antitérmicos e tratamento para AIDS/HIV.

Os exames de sangue são imprescindíveis no check up de saúde de toda sociedade, que deve ser realizado uma vez ano, independente da idade e mesmo que o indivíduo seja assintomático. É um exame confiável, preciso, indolor e de resultado rápido que pode indicar ao profissional a necessidade de uma investigação maior ou de exames mais complexos, como exames de imagem, toque, ou até mesmo o encaminhamento para outros especialistas.

Com essas informações sobre bastonetes, seu conceito, o que pode significar bastonetes baixos no hemograma e quais as possíveis causas, poderá conversar com mais calma e propriedade com o seu médico, lembrando sempre que os valores de referência podem ser levemente diferentes em cada laboratório. Somente após a confirmação por parte do médico da causa desta contagem baixa é que devemos ter cautela ou procurar o tratamento adequado, do contrário, pode ser resultado do uso de algum medicamento, ou irá descobrir conversando com o seu profissional da saúde de confiança.

E se porventura você estiver procurando um bom profissional para te atender, não tenha dúvidas que através do app Sarar você encontra diversas opções com muita facilidade, segurança, e o melhor: economia! Acesse www.sarar.com.br e saiba mais.

Para mais dicas e informações de saúde, te esperamos por aqui em nossos próximos posts. Até breve!

Respirador e ventilador: saiba o que são e quais as diferenças

Graças ao avanço da tecnologia em combinação com o estudo incansável dos profissionais da saúde, hoje as instalações de saúde como clínicas, emergências e hospitais têm a possibilidade de oferecer aos pacientes com problemas respiratórios diversas soluções. Entre elas, temos o ventilador e o respirador.

Tais soluções têm sido cada vez mais faladas hoje em dia, principalmente pelo momento em que estamos passando como sociedade, com a pandemia do novo coronavírus.

Entretanto, para a segurança de todos e também que informações e instruções corretas sejam passadas pelos profissionais de saúde, EPIs, mídia e profissionais de comunicação, é importante que a terminologia correta seja usada para evitar equívocos e outras diversas situações. Mesmo que os dois equipamentos sejam confundidos, o respirador e ventilador, apesar de terem semelhanças, não são o mesmo aparelho e cada um tem sua distinção.

O que é ventilador?

O ventilador é uma máquina que ajuda o paciente a respirar, bombeando oxigênio para os pulmões e removendo o gás carbônico através de um tubo que é inserido pela traqueia, por um procedimento conhecido por intubação. Às vezes são erroneamente chamados de respiradores, já que produzem respiração artificial, como o ventilador pulmonar mecânico, mas não é a terminologia correta. 

Pode atuar por meio das vias nasais, traqueostomia ou vias orais, enviando ar puro para os pulmões, realizando o movimento de expiração, fazendo a troca de gases com o ambiente e retirando a pressão, atuando como um pulmão artificial.

Durante o movimento natural que o paciente faz para a respiração, acontece a troca de gases para ser feita a manutenção dos tecidos dos órgãos, entretanto, se essa ação, sendo involuntária, é dificultada por algum motivo, é imprescindível usar o ventilador pulmonar o mais rápido possível, para preservar a função de todo o organismo.

Os modelos mais conhecidos são:

  • Avançado, usado principalmente nas UTIs e CTIs,
  • Individual contínuo, usados em pacientes com problemas respiratórios irreversíveis;
  • Portátil, usado em emergências e pré-atendimentos
  • Transporte, usado em UTIs móveis, troca do paciente de quarto ou ambulâncias;
  • Fisioterapia, auxiliando na recuperação;
  • etc

O que é respirador?

respirador pulmonar

Diferenças entre respirador e ventilador pulmonar. | Imagem: Tecnoblog

O respirador pode ser tanto um aparelho parecido com uma máscara, geralmente de gaze, que é colocado sobre a boca e o nariz, impedindo a inalação de contaminantes, como o conhecido nebulizador. São equipamentos de proteção individual (EPI) e não devem ser compartilhados. 

É usado pelos profissionais da saúde para evitar que partículas de substâncias irritantes ou mesmo os vírus, como o COVID-19, entrem no organismo à medida que o paciente respira. 

Os mais conhecidos e usados são os respiradores N95, que se encaixam de forma mais firme ao redor da boca e do nariz, diferente das máscaras médicas e cirúrgicas; e os nebulizadores, que ajudam na melhora da respiração para quem sofre de asma, bronquite, etc. 

Qual é a diferença entre respirador e ventilador? 

Ambos são equipamentos imprescindíveis em qualquer clínica, hospital ou emergência, pois salvam vidas e proporcionam bem-estar aos que estão com dificuldades respiratórias. Ambos também têm a função de retirar o CO2 (dióxido de carbono) do corpo e substituir pelo O2 (oxigênio), entretanto, não são o mesmo instrumento.

Para evitar confusões, devemos sempre usar a palavra respirador para a máscara de proteção, equipamentos que ajude a respirar, desde um nebulizador a uma máscara ou qualquer instrumento que ajude na troca de gás do humano com o ambiente, e ventilador para a máquina de respiração que ajuda os pacientes entubados, ou equipamento que seja capaz de substituir ou fazer o processo de respiração, seja por uma insuficiência respiratória ou alguma doença, como asma ou pneumonia.

Ao entender melhor a diferença entre respirador e ventilador, as clínicas, hospitais e emergências podem explicar melhor aos pacientes cada procedimento e equipamento usado, e os profissionais ou até mesmo a sociedade em geral estarão aptos a passarem mais informações de qualidade adiante.

E se porventura você estiver procurando um bom profissional para te atender, não tenha dúvidas que através do app Sarar você encontra diversas opções com muita facilidade, segurança, e o melhor: economia! Acesse www.sarar.com.br e saiba mais.

Para mais dicas e informações de saúde, te esperamos por aqui em nossos próximos posts. Até breve!