fbpx
doenças pulmonares

Doenças pulmonares: qual é o médico especialista?

Doenças pulmonares: qual é o médico especialista?

Se você apresentar tosse (seca ou não), falta de ar ou outros sintomas, como cansaço sem esforço, roncos, rouquidão, dor ou chiado no peito, e infecções respiratórias frequentes, chegou a hora de você consultar um pneumologista, pois esses são sintomas de doenças pulmonares.

No entanto, existem algumas doenças de curta duração que acabam afetando seus pulmões, como a gripe ou a pneumonia. Nestes casos é possível receber todos os cuidados de um médico generalista.

O pneumologista estuda o sistema respiratório e as doenças que afetam boca e nariz; seios da face; garganta (faringe); caixa de voz (laringe); traqueia; brônquios; bronquíolos; alvéolos e diafragma. Alguns podem se especializar em pacientes mais jovens ou mais velhos.

Doenças que eles tratam

Certos pneumologistas acabam tratando doenças bem específicas, como asma, fibrose pulmonar e DPOC (enfisema e a bronquite crônica). As lesões geralmente são irreversíveis e os sintomas incluem falta de ar, sibilos ou tosse crônica. Para minimizar danos maiores são utilizados inaladores e esteroides. Mas não é somente estas enfermidades que estes médicos tratam, existem outras tais como:

  • Bronquiectasia: danifica as vias aéreas, fazendo com que se dilatem e se tornem flácidas ou com cicatrizes;
  • Pneumonia;
  • Covid-19 que causa problemas respiratórios graves;
  • Câncer;
  • Tuberculose: infecção bacteriana dos pulmões;
  • Hipertensão pulmonar: ou pressão alta nas artérias dos pulmões;
  • Doença pulmonar intersticial: causam cicatrizes e enrijecem o órgão;
  • Apneia obstrutiva do sono: pausas repetidas na respiração

Para descobrir qual a doença pulmonar específica que o paciente desenvolveu os pneumologistas usam vários testes como exame de sangue, broncoscopia (utilização de tubo fino e flexível com uma câmera na extremidade para ver o interior dos pulmões e das vias respiratórias), raio X, tomografia computadorizada e espirometria (testa o funcionamento de seus pulmões, medindo com que dificuldade você consegue inspirar e expirar o ar).

O especialista está apto a realizar procedimentos especiais como higiene pulmonar, ablação das vias aéreas, biópsia e broncoscopia. E para que fazer testes? Isto porque às vezes, os sinais são mal interpretados e o paciente acaba se confundindo, atribuindo a causas diversas e diagnósticos que não estão corretos.

É exatamente por isto que os especialistas da área devem ser acionados. Para que seja feita uma boa investigação dos sintomas relacionados à função respiratória e outras queixas torácicas. Desta forma, a avaliação clínica e o pedido de exames complementares serão eficientes.

Casos de doenças pulmonares no mundo inteiro

Relatório do Fórum das Sociedades Respiratórias Internacionais (FIRS) relacionam as doenças pulmonares com fatores do meio ambiente. A fumaça do tabaco, a poluição do ar em ambientes fechados devido à queima de combustíveis, a poluição do ar por trânsito e as fontes industriais são destacadas como causas principais no desenvolvimento das enfermidades.

A Organização Mundial da Saúde adverte a necessidade da prevenção. Evite respirar ar insalubre, reduza o consumo de tabaco e a exposição passiva ao fumo. Mantenha uma nutrição apropriada e atividades físicas. O fortalecimento de programas de imunização infantil e maior disponibilidade de vacina pneumocócica conjugada devem ser prioridade em países de baixa renda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *