fbpx

Gastroenterologista: o que faz e quando agendar consulta com um

Quando se trata de especialidades médicas, é muito comum que fiquemos com dúvida do que se trata cada uma delas e qual médico procurar quando sentimos determinada dor ou desconforto. Para te ajudar com isso, hoje vamos te explicar sobre o gastroenterologista: o especialista que trata de toda e qualquer doença do trato intestinal (que vai da boca ao ânus). Confira a seguir.

O que faz o gastroenterologista?

O gastroenterologista, ou também conhecido como gastro, é o médico responsável por avaliar e tratar diversas doenças que estão ligadas ao trato intestinal, como: digestão, dores de estômago, cólicas intestinais, prisão de ventre e diarreia.

O médico gastroenterologista pode atuar dentro de hospitais e clínicas médicas através da realização de consultas, exames e orientações profissionais para garantir o perfeito funcionamento abdominal do paciente.

Em caso de sintomas específicos, o paciente pode ser encaminhado a um gastroenterologista especializado, como acontece na hepatologia (especialidade responsável em investigar e tratar as doenças do fígado e vias biliares) e a Proctologia (especialidade responsável em investigar e tratar as doenças e alterações do reto, como: tumores, hemorroidas e fissuras).

Quando devo agendar a consulta com um especialista no trato intestinal?

o que faz um gastroenterologista
especialidade médica – gastroenterologista

É recomendado que o paciente agende uma consulta com um gastroenterologista sempre que houver um ou mais sintomas relacionados com o trato intestinal. Ou seja, caso você apresente enjoo, dor abdominal, diarreia, prisão de ventre, aumento abdominal e/ou queimação no estômago, o mais indicado é que você vá até um gastro para uma avaliação do seu caso.

Veja abaixo quais são as principais doenças investigadas e tratadas pelo gastroenterologista:

  • Doença do refluxo gastroesofágico: essa é uma doença crônica bastante comum que costuma causar muito incômodo aos pacientes, sendo um dos principais motivos das consultas ao gastro. Entre os seus sintomas estão: azia, dor e queimação estomacal.
  • Gastrite e úlcera gástrica: os sintomas costumam ser bastante incômodos e incluem: queimação e dor estomacal, má digestão e enjoo.
  • Pedra na vesícula:  a dor costuma ser intensa e tende a aparecer após as refeições. Além disso, o paciente pode também apresentar casos de enjoos e vômitos.
  • Hepatite e cirrose: consideradas doenças graves do fígado que, em alguns casos precisam ser tratadas com hepatologistas, essas condições podem causar: olhos amarelos, vômitos, sangramentos e aumento abdominal.
  • SII (Síndrome do Intestino Irritável): é considerado um distúrbio intestinal que apresenta sintomas como: dor abdominal, diarreia, constipação e gases e que também precisa ser avaliado por um gastroenterologista.
  • Pancreatite: a pancreatite é a inflamação dos pâncreas causada pelo excesso do uso de bebidas alcóolicas ou por cálculos que pode causar peso e dor abdominal.
  • Doença Inflamatória Intestinal: essa doença está relacionada com a imunidade do paciente e dentre os seus sintomas podemos citar: diarreia e sangramentos intestinais.
  • Intolerância à Lactose: condição alimentar que causa diarreia e inchaço abdominal logo após o consumo de leites e derivados.
  • Hemorroidas: doença bastante incômoda e dolorosa que provoca sangramentos pelo ânus.

Onde encontrar um bom médico gastroenterologista para me atender?

Agora que você já sabe do que se trata um gastroenterologista, é hora de ficar por dentro de onde encontrar um médico especialista de confiança.

E aí te apresentamos o app Sarar. Através dele, você irá encontrar não apenas o médico gastro para te acompanhar, mas também várias outras especialidades médicas com preço acessível e qualidade incomparável. Acesse o nosso site e saiba mais sobre os nossos serviços.

Bom, esperamos que você tenha conseguido compreender a respeito deste assunto. Caso tenha ficado com alguma dúvida, basta comentar aqui que nós te esclarecemos.

No mais, te esperamos por aqui em nossos próximos posts para mais dicas de saúde e bem-estar. Até a próxima!

Faça consultas e exames a preços populares com o Sarar

Quando pensamos em consultas e exames particulares, muita gente vai logo imaginando que somente quem tem boa condição financeira ou quem possui plano de saúde é que pode usufruir. Essa suposição acaba fazendo com que boa parte da população não tenha acesso aos médicos, lhes restando apenas o Sistema Único de saúde como opção. Para te mostrar que isso é, de fato, um mito, vamos lhes apresentar o Sarar, um app seguro e prático que te permite marcar suas consultas e exames a preços populares. Confira a seguir.

O que é o Sarar?

O Sarar trata-se de um aplicativo para smartphones disponível para iOS e Android que tem como principal função a democratização da saúde, ou seja, tornar a saúde acessível para todos.

Através do aplicativo que, por sua vez, é de fácil usabilidade e totalmente seguro, você terá acesso a diversas especialidades médicas e aos exames ambulatoriais em redes credenciadas que disponibilizam descontos de até 70% para os usuários do app. Em seguida, basta escolher o profissional que deseja e entrar em contato com a clínica para a marcação online, sem complicações!

Sarar

Como fazer para marcar consultas e exames a preços populares?

Funciona da seguinte forma:

  1. Você acessa o Google Play ou Play Store no seu celular e localiza o app Sarar para baixa-lo;
  2. Localiza, dentre as opções de especialidades disponíveis, a que você deseja para visualizar quais são os profissionais disponíveis;
  3. Escolhe o profissional que deseja e entra em contato diretamente com a clínica para a marcação da sua consulta;
  4. Vai até a clínica para a realização da consulta ou exame e, ao finalizar, realiza o pagamento estipulado diretamente para a clínica com descontos de até 70%.

O Sarar possui mensalidade?

Se você já achou incrível tudo que o Sarar pode fazer por você, imagine só quando descobrir que para usufruir de todos esses benefícios você não irá precisar pagar nenhuma taxa ou mensalidade? É isso mesmo! Você baixa o app gratuitamente e não precisará pagar nenhum valor mensal para conseguir marcar consultas e exames a preços populares.

O único valor que você irá investir será referente aos serviços que você agendar e comparecer, pagos diretamente à clínica! Bom demais, né? Ah, e a equipe médica credenciada à Sarar é muito competente e com certeza vai beneficiar bastante a sua saúde e de toda a sua família.

Faça consultas e exames a preços populares com o Sarar
Faça consultas e exames a preços populares com o Sarar

Para mais informações sobre os nossos serviços, clique aqui e acesse o nosso site. Se preferir, baixe o nosso app através do seu smartphone e comece agora mesmo a usufruir dos nossos benefícios! Temos certeza que você se surpreenderá.

Ah, e se quiser mais dicas a respeito da saúde, bem-estar e sobre a nossa empresa, continue acompanhando o nosso blog. Nos vemos por aqui!

Como ter desconto em consultas e exames sem plano de saúde?

Uma coisa é fato: as pessoas têm ficado cada vez mais preocupadas com a saúde e, com isso, a busca por desconto em consultas e exames também vem aumentado consideravelmente. Mas afinal, será que somente os pacientes com plano de saúde conseguem obter preços melhores nos serviços médicos?

Muitas pessoas acham que sim, fazendo com que aqueles que não possuem oportunidade ou condição de ter um acabe optando pelo Sistema Único de Saúde ou investindo uma alta quantia.

Mas a realidade mesmo é que hoje já é totalmente possível obter desconto em consultas e exames sem a necessidade de adquirir um plano de saúde. Quer saber como? Confira a seguir!

Conheça a Sarar: a opção segura de obter desconto em consultas e exames

Ainda que os planos de saúde sejam uma excelente opção para quem deseja serviços médicos de qualidade, a grande maioria da população brasileira não possui condição e/ou oportunidade de ter um. E ao mesmo tempo, não quer depender do SUS para realização de consultas e exames.

Foi diante dessa situação que surgiu a Sarar: um aplicativo para garantir aos pacientes maior segurança e economia na hora da marcação e realização de consultas e exames médicos.

Veja só como funciona:

  1. Instale o aplicativo gratuito no seu smartphone (disponível no Google Play ou App Store);
  2. Localize a especialidade que você deseja na localidade que você se encontra;
  3. Converse diretamente com a clínica para informações sobre a marcação de consulta online diretamente do aplicativo Sarar;
  4. Compareça ao local de atendimento para a realização da consulta e/ou exame;
  5. Seja atendido por médicos especialistas de qualidade que prestarão um excelente serviço para garantir muito mais saúde a você e toda sua família;
  6. Após a realização da consulta e/ou exame, acerte o valor do serviço diretamente na clínica com descontos de até 70%!

Incrível, não é mesmo? E o melhor: disponível para diversas especialidades médicas e exames laboratoriais e sem nenhuma taxa ou mensalidade para baixar o app. Ou seja, você paga apenas pelas consultas ou exames que marcar! 😉

Sarar: junto com você em busca da democratização da saúde!

Quer mais informações a respeito dos nossos serviços de descontos em consultas e exames? Clique aqui e acesse o nosso site. Ah, e não deixe de baixar o app, viu? É simples, gratuito e seguro.

E para mais informações diárias a respeito da saúde, continue acompanhando o nosso blog. Te esperamos por aqui!

Quando levar o bebê com peito chiando ao pediatra?

Quando deparamos com o bebê com peito chiando, muitas pessoas nem sequer sabem do que se trata ou como resolver o problema, causando muita preocupação para os papais (especialmente os de primeira viagem). No entanto, a síndrome do bebê chiador, também conhecida como lactente sibilante, é muito mais comum do que imaginamos.

Essa condição é geralmente provocada por uma hiper-reatividade do recém-nascido, estimulada por situações como: resfriado, alergia ou refluxo. Porém, vale dizer que nem todo chiado é considerado a síndrome, sendo necessária a avaliação dos sintomas e sua periodicidade para concluir se o bebê com peito chiando possui mesmo a síndrome, além de traçar o melhor tratamento ao paciente.

Na maioria dos casos, bebê passa a ser considerado chiador caso apresente 3 ou mais episódios de chiado no peito durante 2 meses, ou em caso de chiado contínuo por, no mínimo, 1 mês.

Em relação à cura da síndrome costuma ocorrer de forma natural quando o bebê atinge a marca de 2 ou 3 anos, porém, se os sintomas não desaparecerem é sinal de atenção aos papais que devem recorrer à avaliação pediátrica para que outras condições possam ser analisadas, como é o caso da asma.

Já o seu tratamento, também precisa ser avaliado pelo profissional para que o paciente consiga ter bons retornos. Geralmente é indicado o uso de medicamentos inalatórios por um período.

Caso esse assunto te interesse e você queira saber quando levar o bebê com peito chiando ao pediatra, recomendamos que você continue a leitura desse post.

Bebê com peito chiando: principais sintomas

Bom, dissemos anteriormente que quando o bebê está com peito chiando, há grandes chances de ser a síndrome do bebê chiador. No entanto, além de observar a periodicidade do chiado, você precisa também saber quais os principais sintomas da síndrome para ajudar no diagnóstico.

Pensando nisso, listaremos abaixo os principais sintomas da síndrome do bebê chiador. Veja:

  • Chiados no peito (som agudo que surge ao expirar ou soltar o ar);
  • Estridor (som resultante da turbulência do ar nas vias respiratórias quando o bebê inspira o ar);
  • Tosse, podendo ser seca ou produtiva;
  • Falta de ar ou cansaço.

Quando levar o bebê com peito chiando ao pediatra?

quando levar o bebê com peito chiando ao pediatra
Saiba quando levar o seu filho(a) ao pediatra. | Imagem: Babycenter

Muitos papais ao depararem com o sintoma acima ficam bastante preocupados. Mas o que vamos dizer é que, na grande maioria dos casos, a síndrome possui tratamento e cura. Mas para isso é essencial a consulta com o pediatra, assim o diagnóstico será feito e o melhor tratamento definido.

Portanto, caso você perceba a presença de um ou mais sintomas listados acima, não hesite em marcar uma consulta para o seu bebê. O profissional irá identificar se há alguma causa para a síndrome e identificará a melhor forma de eliminá-la, como, por exemplo: cuidar do resfriado ou da alergia.

Já para os períodos de crise, o tratamento poderá consistir na administração de medicamentos que diminuem a inflamação e a hiper-reatividade das vias respiratórias do bebê, como o Budesonida, Beclometasona ou Fluticasona.

Há alguns casos que o tratamento com fisioterapia respiratória também é indicado, ela auxiliará na remoção da secreção pulmonar e na melhora da capacidade de expandir ou desinflar os pulmões. Mas lembre-se: somente um profissional capacitado conseguirá dizer qual é o melhor tratamento para cada caso.

Onde encontrar um bom pediatra?

Agora você já sabe do que se trata o bebê com peito chiando e quais são os tratamentos mais indicados. No entanto, encontrar um bom pediatra também será indispensável para garantir que seu bebê fique bem e os sintomas sejam contidos.

Pelo aplicativo Sarar você localiza diversos profissionais de saúde, como é o caso do pediatra, com muita facilidade e praticidade. E o melhor de tudo: poderá garantir até 70% de desconto no valor das consultas! Incrível, não é? Acesse nosso site para mais informações e marque já as suas consultas!

Por fim, caso você tenha alguma dúvida sobre esse assunto ou sobre o app, basta comentar aqui que nós te esclarecemos. No mais, continue acompanhando o nosso blog para mais dicas de saúde como essa. Até a próxima!

Por que é importante ter um médico da família e como escolher um?

Acompanhar de perto todo o desenvolvimento do ser humano, do nascimento à melhor idade, passando por todas as etapas da vida. Resumidamente esta é a principal função de um médico da família. Cuidar da sua saúde e todos os aspectos que envolvem as enfermidades como sintomas, medicação, cirurgias. E a qualidade de vida.

Estes profissionais são treinados e capacitados para enfatizar a prevenção e o atendimento primário. E a gente sabe que, muitas vezes, é melhor evitar o problema a tratá-lo, diminuindo riscos desnecessários, além de sair mais em conta.

Motivos para ter um médico da família

Os médicos da família cuidam do paciente de uma forma integral, em todas as fases do ser humano, independentemente de idade ou sexo. A atenção inclui também aspectos físicos, mentais e emocionais.

Ou seja, este especialista conhece seu paciente a fundo, e não raro, acaba construindo um relacionamento de confiança e de muito afeto com toda a família. Para isto ele precisa estar atento, ouvir, analisar e documentar seu histórico de saúde. Isso o ajuda a entender você, tomar decisões acertadas e coerentes em tudo o diz respeito a seu corpo.

Este profissional também está preparado para uma série de desafios como diagnosticar e tratar doenças agudas e crônicas. Também está apto a fornecer exames de rotina, e, o que é melhor, dão ótimos e bons aconselhamentos sobre importantes mudanças no estilo de vida.

E, se por acaso, você precisar dos cuidados de outro profissional, ele não só vai encaminhá-lo como acompanhar bem de perto o seu tratamento. Vai achar não somente o ajuste certo, mas ajudar na escolha de um especialista em doenças cardíacas, câncer, e outros, e que se adapte às suas necessidades específicas, e personalidade.

Outros requisitos

É importante você saber. Um bom médico da família deve conhecer todos os tratamentos possíveis e as melhores tecnologias existentes no mercado. Ele vai criar um plano de tratamento pessoal muito baseado em questões sobre a saúde, histórico médico e estilo. Isto se chama ciclo de vida, ajudando a determinar possíveis fatores de risco.

Outra vantagem é tornar seus exames médicos mais precisos e eficientes, podendo ser a solução para a maioria dos problemas. O profissional também pode recomendar aconselhamento genético e oferecer um plano de rastreamento não só para você, mas também para outros membros da sua família.

Como escolher

Escolher um médico da família que tenha sintonia com as suas necessidades requer alguns cuidados. Em primeiro lugar, ele precisa atender todas as suas necessidades de saúde.

Um relacionamento sólido, e, principalmente contínuo, leva tempo, portanto, vá com calma. Não tenha pressa. Que tal agendar uma consulta e fazer todos os questionamentos possíveis, se possui plano de saúde, onde atende? Até porque, vai valer a pena.

Pesquisas confirmam: estes profissionais trazem melhores resultados gerais e menores taxas de mortalidade. E o ideal é fazer uma consulta pelo menos uma vez por ano, pois este profissional é uma fonte confiável de respostas.

Quando e como usar o atestado médico digital?

Uma tecnologia que veio para ficar é a do atestado médico digital. Esta é a mais nova forma de aplicar as facilidades da comunicação na área da saúde. Com a pandemia no Brasil, ela se transformou em uma forte aliada de todos os trabalhadores, e também das empresas.

Os certificados online podem ser fornecidos com segurança tanto para doenças leves que não requerem uma visita ao médico, como em casos mais graves, no caso de enfermidades contagiosas. No Brasil, pode ser validado tanto por médicos, quanto por odontólogos.

Isto porque os documentos em papel são facilmente extraviados, como danificados ou falsificados. E as organizações já não possuem mais espaço para manter tantos registros. A eliminação de pilhas e mais pilhas de papel é ambientalmente amigável.

A versão digital também oferece vantagens na gestão corporativa, fornecendo conselhos aos empregadores e apoiando a equipe de volta ao trabalho o mais rápido possível, eliminando os problemas administrativos.

Como usar o atestado médico digital?

Uma das vantagens do atestado médico digital, ainda mais em tempos de pandemia, é a agilidade no processo, podendo ser compartilhado entre os profissionais da saúde e copiado em nuvem.

Ao ser identificado com uma doença e após a consulta com o médico, você receberá um SMS ou um e-mail com um link. Na maioria das vezes, o desbloqueio é feito ao digitar sua data de nascimento. Ao clicar neste endereço será enviado o seu documento, comprovando a incapacidade temporária para o retorno ao trabalho.

Certifique-se sempre de que seu telefone celular esteja correto e atualizado com a instituição de saúde. Uma forma de segurança para que seus dados não sejam enviados para outras pessoas erroneamente.

Além disso, verifique também a conexão com a Internet ou teste o link em outro dispositivo. Em primeiro lugar, faça login usando o seu ID (abreviação de identificação) para verificar o atestado médico e encaminhá-lo ao seu empregador.

Você deve fazer isso no mesmo dia em que sua doença for confirmada pelo profissional de saúde. O RH da empresa será informado e poderá ler o certificado eletronicamente. Não é preciso apresentar nada em papel. Mas, caso seja necessário, solicite uma cópia impressa.

A importância dos dados corretos

Após a recuperação, no último dia da licença médica, você provavelmente receberá uma nova mensagem de SMS ou e-mail. A partir daí, os procedimentos são parecidos. Faça o login novamente, só que desta vez, com o objetivo de enviar o pedido de auxílio-doença. Se a licença médica for longa, a ação deverá ser feita mais vezes durante este período.

É importante que no aplicativo você possa fornecer informações corretas e responder perguntas relevantes, sobre antigas ausências certificadas, se tirou férias durante o período, permaneceu no exterior, etc. Antes de enviar a inscrição, todos os questionamentos devem ser preenchidos.

É bom lembrar que os certificados médicos digitais são válidos com exceções daqueles que, por vários motivos, não têm acesso para fazer login ou receberam a certificação de um hospital ou serviço especializado de saúde.

É bom saber que os links não expiram, não perdem validade, e podem ser novamente acessados quando necessários, sempre disponíveis após solicitação. Portanto, salve-o em seu celular ou mande-o para o seu e-mail. O atestado médico digital deve conter nome do paciente, CPF, data de emissão do documento e identificação do profissional.

Relação médico paciente: quais são os pilares da boa relação

Como em qualquer relação, seja pessoal ou profissional, o respeito e a confiança são fundamentais na consolidação de grandes parcerias. Na relação médico paciente isto também não é diferente. Mas, quais são os pilares que fazem chegar a resultados positivos, com a promoção da saúde em primeiro lugar?

É preciso um diálogo aberto e honesto, pois este profissional da saúde saberá todo seu histórico médico já na primeira consulta. E também traços da sua personalidade, pontos fortes e fracos, bem como detalhes pessoais e da sua vida.

Quando existe uma boa comunicação, tudo flui naturalmente. A eficácia da conversa entre médico e paciente resulta em impactos positivos tais como melhora significativa da saúde, não somente a funcional, como a emocional também. Só assim o tratamento médico irá trazer bons resultados.

Habilidades técnicas e apoio na relação médico paciente

Nos Estados Unidos, a relação médico paciente tem levado alguns especialistas a estudar a questão. Por lá as conclusões são a de que, durante um tratamento, o profissional da saúde deve exercer claramente quatro funções básicas: ser tutor, especialista técnico, conselheiro e amigo. A American Medical Association e principais organizações, confirmam sim a necessidade de um relacionamento sólido.

Por mais pragmáticos que possam ser os profissionais da saúde, eles sabem da importância do apoio que deve ser dado ao enfermo no leito de um hospital, em um momento frágil, e não estar somente preocupado em desenvolver questões de competência clínica e habilidade. A dita compaixão.

Mas nem sempre isto ocorre. Tanto que casos de ações na justiça e outros processos são comuns tanto por lá como aqui. Estamos falando de divergências de opiniões, de tratamentos, personalidades, expectativas frustradas, etc.

E, com advento da tecnologia, muitos médicos sabem que as avaliações dos pacientes ganham relevância. Como consumidores eles comparam e avaliam a qualidade dos serviços que recebem.

Pergunte tudo

A relação médico paciente precisa ser bilateral para ser saudável, ou seja, para funcionar, é preciso que as partes assumam obrigações recíprocas, uma em face da outra. E, para que tudo funcione, são necessárias algumas regras.

Em primeiro lugar, procure credenciais do profissional que tratará de você, informações como especialidades, métodos utilizados para prestar seus serviços, resumo do histórico profissional e educacional, credibilidade e personalidade. Analise várias opiniões e não chegue a decisões precipitadas. O que funciona para um, pode muito bem não funcionar para outro.

E não esconda nada

Na consulta, nunca esconda informações ou minta para o seu médico. Fale abertamente sobre seus sintomas, quais medicamentos você toma e se está seguindo todas as prescrições. Forneça dados corretos e completos.

O consultório não é exatamente um local para deixar aflorar a timidez. Deixe ela do lado de fora da porta. Até porque com a internet, muitos se antecipam e acham que estão armados de informações seguras, o que não é verdade, algumas são imprecisas e não têm nada a ver com o seu caso.

Faça todas as perguntas possíveis sobre a sua enfermidade, detalhes do tratamento, procedimento programado ou cirurgia. Você não está pedindo nada demais, além da conta. Este é o seu direito.

E nunca se esqueça: seja gentil com o seu médico. Cumprimente-o com um sorriso, se possível. Gentileza e educação acima de tudo. Antes de sair do consultório, agradeça. E, siga a risca todas as determinações dadas a você pelo seu médico. Só assim o seu tratamento terá sucesso. E o relacionamento agradece.

Entenda a função da psicologia na atualidade

Você sabe qual a importância da psicologia na atualidade?

Compreender a mente e o comportamento humano é um desejo que a maioria das pessoas possuem. Afinal, seria bem mais fácil poder controlar nossos sentimentos e expressões quando quiséssemos.

Ainda que esta condição não esteja totalmente ao nosso alcance, podemos contar com uma área de cuidados mentais e emocionais que ajudam a tratar nossos desequilíbrios internos: a psicologia.

Entenda mais sobre ela neste post!

O que é a psicologia?

Você já sentiu vontade de conversar e desabafar tudo aquilo que te faz mal para alguém, mas esse alguém não existia em sua vida?

Afinal, não é para qualquer pessoa que contamos nossas tristezas e problemas, não é mesmo?

Neste momento, um psicólogo seria sua melhor alternativa!

Responsável e profissional, o psicólogo poderá te ouvir e tratar todas as suas causas emocionais, focando sempre em sua melhoria.

De maneira formal, a psicologia na atualidade comporta a área de estudos de ciências humanas, visando o tratamento e acompanhamento do comportamento das atividades do cérebro e suas respectivas interligações com o corpo.

A origem da ciência é uma das mais antigas da humanidade e foi originada pelo interesse do homem em conhecer o mundo ao seu redor, juntamente com suas relações sociais.

A importância do autoconhecimento

Ao se conhecer, você inicia um novo processo de disciplina, controle emocional e saúde física. Entender suas necessidades e aquilo que é melhor para você, pode resolver a maioria de seus problemas internos.

E o melhor é que você não precisa estar sozinho durante este processo. Para isso, psicólogos abrem sessões de diálogos e tratamentos dedicados exclusivamente a você.

Este é o único ramo de conhecimento responsável pelo entendimento pessoal, além do físico, uma vez que a psicologia também pode melhorar o corpo físico, você sabia? Isso acontece porque ela trata a mente, avaliando as memórias e sentimentos de forma a encontrar a causa de algumas reações. 

Por exemplo, se você apresenta sudorese ao atravessar uma ponte é sinal de medo ou ansiedade. Este sintoma físico pode estar ligado a algo bem mais íntimo e poderoso a ser tratado com um psicólogo. Logo, curar a mente é curar também o corpo. 

Conhecer mais sobre você mesmo, ajuda no entendimento de seus próprios sentimentos e na superação das diferentes situações do cotidiano. 

A função social da psicologia

De fato, a psicologia tem um enorme papel no desenvolvimento pessoal e nas mudanças comportamentais. Se uma pessoa está enfrentando graves crises de ansiedade, por exemplo,  o psicólogo é o profissional adequado para ajudá-lo.  

A psicologia também estuda o homem inserido em seu meio social, seu comportamento diante de diversas situações e seus sentimentos na tomada de decisões.

Muitos estudos são responsáveis por revelar e resolver problemas sociais. Por exemplo: investigar o medo ou vergonha de algumas pessoas em ir a um consultório médico, pode levar a um aumento de visitas do agente de saúde  para orientações.

É uma prova de como o estudo da psicologia pode auxiliar comunidades. Uma união entre conhecimento social e o mental para ajudar um público  específico. 

Psicologia
Imagem by: Raw Pixel

A psicologia ainda tem muito por desenvolver

São apenas 600 anos de existência da psicologia. Demorou mais de um século para se compreender seu valor interdisciplinar e ainda há muito a se desenvolver.

Seus recentes usos na política, por estudo de comportamento, para direcionar o voto de forma precisa com as fakes news, é uma grande prova do que essa ciência ainda pode oferecer ao mercado. 

Quais as áreas de atuação da psicologia?

A psicologia na atualidade conquistou o espaço em muitas áreas, sendo algumas delas até desconhecidas pela maioria das pessoas. De qualquer modo, todas são importantes e ajudam no tratamento de causas específicas de maneira exclusiva.

De modo geral, a psicologia clínica é uma das categorias mais ativas atualmente, e pode ser utilizada para tratamentos como:

  • Crises existenciais: Pacientes que desejam conhecer mais de si mesmo; pessoas que não se encontram em um propósito ou objetivo de vida; pessoas que não estão felizes consigo mesmas.
  • Situações traumáticas: Pacientes que passaram por situações traumáticas como Violência, estupro, morte, separação, acidente, família e outros.
  • Doenças: pessoas que apresentam os mais diversos graus de depressão, transtornos, síndromes, ansiedades, estresse, esquizofrenia, fobias e outros.

Outros quadros e situações também comportam os tratamentos. Para que isso possa ser identificado, a realização de uma consulta é necessária.

Quando fazer terapia?

Algumas situações cotidianas exigem um cuidado especial de nosso físico e de nosso psicológico. 

Algumas situações, como por exemplo, estresse, trabalho e problemas rotineiros, podem gerar uma carga negativa, fazendo com que você se sobrecarregue e desanime.

Nesse momento, a indicação de uma terapia é altamente aconselhada. Veja abaixo alguns dos principais sintomas de desequilíbrio emocional:

Sintomas Físicos

O primeiro sinal de que não estamos bem é demonstrado em nosso corpo. No entanto, poucas pessoas sabem que muitos desses sintomas podem ser alertas de problemas emocionais.

Ao mesmo tempo, não significa que todas as dores serão sintomas de doenças. Portanto, é bastante importante que você saiba diferenciar as causas. Se você tiver dúvida ao ponto de não conseguir se identificar, um médico especialista poderá te ajudar.

No quesito psicológico, os principais sinais de um transtorno ou desequilíbrio emocional são: dores no peito, dores no estômago, cansaço físico, desânimo, dores de barriga e irritação.

Desinteresse constante

A psicologia na atualidade pode explicar muito bem a questão do desinteresse como sintoma de um emocional ruim.

É bastante importante reparar se o nível de desinteresse chegou a um ponto exagerado, como por exemplo, deixar de fazer coisas básicas do cotidiano.

Ainda que você não note, pessoas mais próximas de você podem perceber o modo diferente de suas ações.

Se isso mudar o seu modo de viver, prejudicando a sua rotina e a sua mente, está na hora de procurar suporte em um psicólogo.

Situações traumáticas

Situações traumáticas podem representar um dos principais fatores do desencadeamento de doenças psicológicas.

Mortes, separações ou doenças podem gerar sintomas como tristeza, desânimo, medo e angústia. No entanto, se esses sentimentos tomarem grande parte de sua vida, é momento de procurar ajuda.

Mas não se preocupe, você não é obrigado a ser forte o tempo todo. Justamente por este motivo, profissionais estão prontos para te ajudar a vencer um desconforto antigo que você ainda não conseguiu superar.

Problemas Conjugais e outros

Como já citamos, problemas conjugais como separações, por exemplo, podem originar transtornos ou desequilíbrios emocionais notáveis. 

Em alguns casos, a separação nem sempre é a causa principal, mas sim o fato de precisar conviver com alguém de maneira não respeitosa ou sofrida.

Se você sentir que este cenário está prejudicando o seu emocional, sua vida pessoal e o seu desenvolvimento, é hora de tratar suas causas e iniciar uma nova etapa.

Se algo não vai bem, procure ajuda!

Por que a psicologia é importante atualmente?

A psicologia na atualidade é importante pelo fato de tratar causas emocionais, comportamentos pessoais e coletivos, visando a saúde mental e plenitude dos pacientes.

A psicologia foi e continuará sendo a ciência que mais garante avanços na saúde emocional individual e também nas relações humanas, propondo soluções específicas e dedicadas para cada um.

Conclusão

Se você chegou até aqui, com certeza entendeu o quão importante é a psicologia na vida das pessoas, principalmente nos dias de hoje, onde muitos se perdem em seus sentimentos e limitações.

Gostou do post? Então não perca novos conteúdos, basta clicar aqui!

Até a próxima.

Fazer terapia online realmente traz resultados?

Com o advento cada vez maior, e, ao que tudo indica definitivo, da tecnologia a serviço da saúde, fica a pergunta: a terapia online pode ser tão eficaz quanto a pessoal?

Existem sites e aplicativos que oferecem planos de assinatura, sendo possível agendar consultas de vídeo regulares com o terapeuta, enquanto outros oferecem comunicação ilimitada por e-mail. Apesar da facilidade, o serviço ainda gera algumas ressalvas.

O que diz a ciência

Várias pesquisas foram feitas em outros países do mundo, chegando às seguintes conclusões:

  • Estudos do ano de 2014 publicados no Journal of Affective Disorders e na Behavior Research and Therapy descobriram que o tratamento online foi eficaz para a depressão;
  • Em 2018, o Journal of Psychological Disorders descobriu que a terapia cognitivo-comportamental online foi tão eficaz quanto o tratamento presencial para depressão maior, transtorno do pânico, transtorno de ansiedade social e transtorno de ansiedade generalizada.

Benefícios da terapia online

Privacidade: muitos sites de terapia online permitem que os usuários se inscrevam utilizando apenas apelidos, atraindo pessoas que têm vergonha de receber serviços usando seus nomes verdadeiros; clientes não precisam se preocupar em ver pessoas conhecidas na sala de espera; indivíduos com ansiedade social são mais propensos a procurar um terapeuta online.

Custos: a maioria dos serviços de terapia online custa menos do que o tratamento presencial; estudos mostram que a terapia online requer até 8 vezes menos tempo do terapeuta do que presencialmente.

Para quem não é recomendado

Uma das maiores preocupações dos terapeutas é a de não poder observar o tom de voz, a linguagem corporal e o comportamento do paciente, aspectos importantes na avaliação e diagnóstico de doenças psíquicas.

Uma terapia eficaz envolve um relacionamento de confiança e que não é impessoal. Pessoas questionam se a comunicação digital é capaz de fornecer habilidades, ferramentas e poder de cura para indivíduos olhando somente para uma tela.

A terapia online não se destina a pessoas com certos problemas ou condições (como intenção suicida ou psicose) e pode ser difícil para os terapeutas intervir no caso de uma crise.

Além disso, as questões tecnológicas podem se tornar uma barreira, pois chamadas perdidas, vídeos congelados e problemas para acessar bate-papos não são adequados para tratamento;

É importante também, se certificar de que o profissional que está te atendendo realmente é licenciado para isso. Afinal, algumas pessoas que se anunciam como terapeutas online podem não ser provedores de tratamento de saúde mental licenciados.

Outro ponto que merece atenção é que algumas empresas de terapia online não têm diretrizes claras para lidar com situações de risco, como um paciente que pode parecer suicida em suas respostas de mensagens.

Muitas vezes é mais difícil determinar o nível de risco de um paciente por meio de um aplicativo de mensagens do que pessoalmente.

Enfim, apesar de a terapia online ser sim eficiente, é preciso tomar uma série de cuidados e precauções antes de iniciar qualquer tratamento!

Quando procurar um cardiologista?

Você sabe exatamente a hora de ver um cardiologista? A maioria das pessoas só pensa em consultar este especialista quando não se sente bem, o que está errado.

Adiar não é a solução, e o recomendável é fazer o quanto antes um exame físico e check up anual com o profissional de sua confiança e tirar as dúvidas sobre quaisquer dores físicas ou sintomas recorrentes.

Sintomas para uma visita ao cardiologista

cardiologista

Existem alguns sintomas específicos que devem ser sinal de alerta para uma visita ao cardiologista. Veja a seguir.

Dor no coração

Se você tiver alguma dúvida sobre se está ou não experimentando um sintoma, consulte seu médico de confiança.

Histórico de família

Se alguém em sua família tem ou já teve problemas cardíacos, você deve estar ciente dos sintomas de doenças e considerar falar com um cardiologista sobre eles.

Pressão e colesterol altos

Quanto mais alto o colesterol total, maior o risco de doença cardíaca (nível de colesterol de 200 mg / dL ou superior).

É ou era fumante

Fumar é um grande fator de risco para doenças cardíacas. Ele reduz o fluxo de oxigênio para o coração e aumenta a pressão arterial, a frequência cardíaca e a coagulação do sangue, além de danificar as células que revestem as artérias.

Diabético

Se você tiver sintomas de problemas cardíacos e for diabético, deve consultar um cardiologista. O açúcar no sangue é frequentemente medido para diabetes, uma condição que aumenta o risco de uma pessoa ter doenças no coração. De acordo com a American Heart Association, adultos com diabetes têm de duas a quatro vezes mais chances de morrer de doenças cardíacas do que adultos sem diabetes.

Doença gengival

Acredite ou não, a doença gengival pode acontecer quando o corpo está inflamado. Pacientes com gengivas inchadas geralmente apresentam doenças cardíacas.

A doença cardíaca é uma assassina silenciosa. Pode ocorrer sem sintomas até que um ataque cardíaco ou derrame aconteça. É por isso que é importante determinar seus fatores de risco, aprender a reconhecer os sinais precocemente e buscar tratamento preventivo.

O objetivo do atendimento em cardiologia é a prevenção. Doenças que afetam os vasos e veias do corpo, em última análise, têm um impacto no coração e podem ser difíceis de detectar sem testes especializados. Desconforto nas pernas com movimento e atividade são sintomas que devem ser tratados. E ainda:

Excesso de peso

O IMC e a circunferência da cintura são duas medidas que podem ser usadas como ferramentas de triagem para estimar o status do peso em relação ao risco potencial de doença cardíaca. Os números ideais podem variar de indivíduo para indivíduo.

Às vezes uma pessoa tem níveis aceitáveis de colesterol, não tem histórico de doença vascular e de diabetes, administra seu peso, faz exercícios regularmente, não usa tabaco e ainda desenvolve doenças cardíacas. Por esse motivo, os cardiologistas estão sempre procurando permanecer na vanguarda dos avanços na detecção e diagnóstico da doença.

Enfim, em caso de dores, ou se você tem alguma das condições citadas acima, o ideal é procurar por ajuda médica especializada e agendar um a consulta ao cardiologista.