fbpx

Telemedicina: o que é e como funciona?

Telemedicina é o atendimento sem médico presencial. O profissional de saúde pode estar até mesmo em outro país, sendo a consulta possível com o auxílio da telemedicina. Este tipo de serviço pode ser de grande vantagem e diferencial, tanto para pacientes como para médicos. Saiba mais a seguir.

O que é a telemedicina?

Denomina-se  telemedicina, o serviço de atendimento médico através de dispositivos de uso remoto, seja por telefone, via internet e por meio de sites e aplicativos. Por exemplo, uma consulta através de uma chamada em vídeo.

Apesar de muitos brasileiros conhecerem somente agora, a telemedicina  não é recente. Os médicos a  utilizam há muito tempo, seja para auxiliar procedimentos ou ensinar à distância.

Por exemplo: quando um médico não pode realizar uma cirurgia pessoalmente, ele pode auxiliar analisando em chamada de vídeo. Isso não é apenas possível, como muito comum em hospitais.

Como funciona para o paciente a telemedicina

Para os pacientes, a telemedicina é uma forma de obter atendimento médico especializado sem sair de casa. Ele pode se conectar no seu computador, tablet ou smartphone, por exemplo, e conversar com um profissional da área médica, como se estivesse no consultório.

No Brasil, os serviços ainda estão em desenvolvimento, mas  teve um enorme crescimento após o surgimento da pandemia da COVID-19. A necessidade do distanciamento social fez crescer a procura por atendimento remoto, deixando os serviços da telemedicina em evidência. Desta forma, muitos permanecem com seus tratamentos sem interrupções.

A atividade da telemedicina para atendimento, já é regulamentada no país e traz diversos benefícios para os pacientes. Listamos apenas alguns:

  • Sem espera em salas de atendimento;
  • Elimina o risco de contágio de um ambiente externo – muitos pacientes precisam de isolamento total e as salas de espera, infelizmente, proporcionam risco de contaminação;
  • Elimina o deslocamento físico;
  • Possibilidade de consultar um médico assim que o sintoma surgir.

E para o médico, como a telemedicina funciona?

Os médicos, já fazem uso da troca de conhecimento através da telemedicina, desde o surgimento da transmissão virtual de cirurgias. Esta é uma realidade comum entre os especialistas em hospitais de grande porte.

Por exemplo: um médico pode ensinar do seu consultório em outro país,  um colega de profissão em um determinado procedimento durante uma cirurgia . 

No Afeganistão e em alguns países africanos, a telemedicina é normal e rotineira. Como não há muitos especialistas, aos médicos pedem auxílio por vídeo, para a realização de procedimentos.  O atendimento pode prosseguir em casa com o acompanhamento virtual.

No dia a dia a telemedicina traz várias vantagens para o médico clínico, entre elas: 

  • Aumenta o fluxo de atendimento – mais gente em menos tempo;
  • Possibilidade de acompanhar tratamentos a longa distância – antes os pacientes teriam que trocar de médico.

O que esperar da telemedicina em um futuro próximo?

Hoje, a telemedicina, é regulamentada em diversos países e possui apoio da Organização Mundial de Saúde. A atividade também é regularizada no Brasil e fiscalizada através do Conselho Federal de Medicina.

Mesmo assim,  há muito  que esperar da telemedicina no Brasil. Já evoluímos bastante com os satélites de comunicação, e possivelmente, a dependência da internet deve ser superada muito em breve. Teremos então, atendimento de qualidade, com médicos em lugares remotos do mundo, tornando o acesso à saúde ao alcance de todos. 

Saúde mental: confira 7 dicas de como manter a mente saudável

A sua mente é a grande controladora das funções corporais. É por causa dela que seu coração bate, por exemplo. Mas é também por causa dela que você sente medo, angústia e ansiedade. As vezes ela não vai bem e, com isso, é necessário avaliarmos se estamos com algum problema na saúde mental.

No entanto, para evitar possíveis problemas e manter sua saúde sempre em dia, existem alguns cuidados que podem ser tomados no nosso dia a dia, que com certeza serão bastante úteis para você.

E foi justamente pensando nisso que criamos esse post. Para que você saiba mais sobre a saúde mental e entenda quais são os passos necessários para mantê-la sempre em dia.

Se interessou no assunto? Continue a leitura para saber mais.

O que seria saúde mental?

Bom, antes de saber quais são os cuidados que você deve tomar para manter-se saudável, é importante que você entenda o que significa a saúde mental. Veja a seguir.

Podemos definir a saúde mental como o bem-estar de nossa mente. O cérebro e suas conexões neurais ao longo do corpo compõem o sistema nervoso. Este sistema é controlador de todas as funções biológicas do ser humano, como por exemplo: falar, mexer os braços e pernas. Na parte psicológica ele é considerado o nosso HD interno de memórias, nosso juiz nas escolhas e regulador de emoções.

Por incrível que pareça, tantas funções em um único órgão não o deixam sobrecarregado naturalmente. No entanto, quando ele não está saudável o corpo começa a apresentar alguns sintomas que comprometem a saúde e bem-estar das pessoas. São sintomas que indicam que a saúde mental não está em dia: cansaço, insônia e até dores físicas.

O que pode ‘abalar’ sua saúde mental

Embora fisicamente tudo possa evoluir bem no funcionamento do seu corpo, não é sempre que a mente está legal. Tal fato pode acontecer por diversos fatores, são eles:

  • Estresse familiar ou no trabalho;
  • Acumular funções demais;
  • Consumir conteúdo não agradável na TV, em jornais ou ao longo do dia a dia;
  • Sobrecarga no trabalho;
  • Doenças psicológicas como depressão, ansiedade, esquizofrenia, entre outras.

Dicas para manter a saúde mental no positivo

Saúde mental

Uma coisa é fato: não é porque não tocamos com os dedos que não podemos cuidar da saúde mental. Muito pelo contrário, mantê-la em dia é tão essencial quanto nossa saúde física.

E a boa notícia é que com medidas simples ao longo de nossa jornada diária você consegue manter sua mente sã e o seu bem-estar elevado.

Quer saber quais são? Veja na lista abaixo:

1 – Pratique uma atividade física

A prática regular de exercícios físicos ativa os músculos e força a liberação de endorfina, que é conhecida como o hormônio da felicidade. Você terá então, ao fim de cada sessão, uma sensação de bem-estar maravilhosa.

2 – Tire folgas

Por mais que você goste do seu trabalho, é necessário que você não menospreze o poder do cansaço mental. Um dia de decisões importantes, análises e revisões é cansativo seja qual for o cargo ocupado. É por isso que é tão importante um dia de folga na semana. Não devemos abrir mão dele.

Faça pausas periódicas mesmo sendo um freelancer e elaborando o seu próprio horário. Estas pausas são importantes para manter a mente em ‘stand by’ e desafogar o fluxo de informações. Relaxar é preciso e faz bem!

3 – Faça meditação

A prática da meditação traz benefícios incríveis para a saúde mental. Por exemplo, ela irá auxiliar no aumento da concentração, assim como o nível de atenção aos detalhes e o relaxamento. Portanto, criar o hábito de meditar diariamente também é muito importante. Apenas cinco minutos por dia é o suficiente para uma melhora significativa.

4 – Durma bem

Embora quando estamos sentados o corpo consiga descansar, a mente só irá relaxar de verdade durante o sono. Nesse momento, ela irá renovar suas energias para a rotina no dia seguinte. Contudo, para garantir que seu corpo e mente irá descansar mesmo, tente manter uma noite de sono regular por, pelo menos, seis horas por dia.

5 – Pensamento positivo sempre!

Logicamente não podemos controlar nossos pensamentos, mas podemos optar por focar nos positivos. Sendo assim, tente enxergar os fatos de uma forma melhor, focando na solução em vez de apenas problemas. E pode ser que você não saiba, mas os pensamentos negativos causam estresse, dores de cabeça e até febre por ansiedade e nervosismo.

6 – Mantenha uma boa alimentação

Uma saúde mental em estado pleno significa um corpo funcionando bem. Para isso é essencial ter uma alimentação regular e balanceada. Você sabia que pensar consome calorias? Logo, para pensar melhor é necessário comer melhor.

7 – Mantenha um hobby

Precisamos de algo que nos dê tanto prazer a ponto de arrancar um sorriso só em saber que amanhã você fará isso. Uma atividade para ser desfrutada em prazer total, sem envolver salário e que você realmente goste. Pode ser pintura, tocar um instrumento, costurar ou algo do tipo. Escolha um hobbie que realmente desperte prazer e execute- por, pelo menos, uma vez na semana.

Bom, esses são apenas sete bons exemplos de bons hábitos simples que você deve tomar diariamente para manter a sua saúde mental em dia. Há muito mais que pode ser feito no dia a dia, portanto, busque entender seu corpo e mente e veja quais são as tarefas do dia a dia que te fazem bem e aquelas que geram certo tipo de estresse excessivo para que possam ser evitadas (ou ao menos executadas com menor frequência).

Se porventura você não sentir melhora do seu quadro com essas medidas, não hesite em buscar ajuda profissional para que ele consiga avaliar seu estado de saúde e indicar os melhores tratamentos.

Aqui na Sarar você encontra diversos profissionais altamente capacitados para lhe auxiliar e o melhor de tudo: com um excelente custo x benefício. Afinal, você poderá economizar até 70% do valor das consultas. Muito bom, né? Acesse o nosso site para mais informações.

No mais, caso você tenha ficado com alguma dúvida sobre o assunto, basta comentar aqui que te esclarecemos. E não deixe de acompanhar o nosso blog para mais dicas de saúde e bem-estar como essa. Até a próxima!

Como identificar os sintomas da ansiedade?

Se alguém marca um encontro com você há um nervosismo para encontrar a roupa certa. As horas parecem não passar e há um medo de tudo dar errado. Se este quadro é comum em diversas situações do seu dia a dia, talvez você sofra de ansiedade. Saiba mais sobre ela a seguir!

Entendendo o que é ansiedade

A ansiedade é uma reação natural do nosso organismo em determinadas situações as quais geramos alguma expectativa, seja ela positiva ou negativa. Alguns especialistas definem a ansiedade ainda como uma emoção do nosso corpo, normal e esperada.

Podemos sentir ansiedade diante de diversas situações, as quais podem ser agradáveis ou nem tanto. É comum, por exemplo, sentir-se ansioso antes do primeiro encontro com o paquera. Ou quando se sabe ainda, que o namorado quer fazer o pedido de noivado. São situações estressantes de alguma forma, para a saúde mental, que deixam a pessoa ansiosa.

É possível uma mesma pessoa sentir ansiedade de diferentes formas. Ela pode ser positiva ou negativa, dependendo da situação. Pode ser sintoma de um medo, de um pavor, por exemplo. É uma forma, portanto, do corpo se proteger de algo o qual teme bastante.

Contudo, quando os sentimentos relacionados à ansiedade se tornam excessivos, obsessivos e interferirem na vida cotidiana, há motivo de preocupação. Pois significa que a saúde mental da pessoa está comprometida.

Será que eu sou ansioso? – Sintomas da ansiedade

Para saber se você sofre de ansiedade não é preciso muito esforço, mas a doença deve ser diagnosticada por um profissional. No entanto, se você quiser ter uma breve noção, basta realizar uma auto análise diante de algumas situações do seu cotidiano. Alguns dos sintomas da ansiedade clássicos são:

  • Sudorese excessiva em partes específicas do corpo; 
  • Mãos frias;
  • Aceleração dos batimentos cardíacos;
  • Falta de ar;
  • Insônia;
  • Mãos trêmulas;
  • Dores de cabeça;
  • Tensões nos músculos.

Esses sintomas podem ser comuns diante de uma situação de estresse, seja ela positiva ou negativa. Você pode sentir apenas algum ou outro sintoma, ou então, todos os citados acima. 

Sintomas graves 

Em alguns casos os sintomas de ansiedade não são amenos. Inclusive, são tão fortes que assustam, mas ainda são considerados normais dada a frequência que acontecem. São eles:

  • Vômitos;
  • Calafrios;
  • Insônia durante dias;
  • Desmaios;
  • Sensação de sufocamento;
  • Dores no peito.

Neste caso o sistema nervoso está em alerta máximo. É comum encontrar pacientes em uma sala de emergência com tais sintomas mas nenhuma causa clínica física. Em outras palavras, sem uma doença aparente.

Quando a ansiedade pode ser um problema?

Sentir-se ansioso é comum e aguardado. Como seres humanos, sofremos um turbilhão de sensações, nem sempre as melhores e nem sempre as piores. É comum sentir medo, desejar muito uma coisa a ponto de alterar o seu estado mental e físico.

Porém, temos um problema quando a ansiedade é uma barreira para a execução de algumas atividades. Se ao aguardar um jantar você fica tão ansioso que não consegue comer ou trabalhar, está diante de um problema. Neste caso pode ser necessário procurar ajuda médica. Seria interessante, portanto, procurar um psicólogo ou psiquiatra para conversar sobre o assunto.

A ansiedade por dentro de nosso cérebro

Agora que você entendeu mais sobre a ansiedade, poderemos tratar sobre o modo como ela age no cérebro das pessoas que se encontram em tais condições. Afinal, os transtornos ansiosos vão muito além dos aspectos físicos e aparentes.

Em síntese, a ansiedade se caracteriza por uma disfunção do organismo que impossibilita a atividade eficiente de um sistema de alerta. Esse sistema de alarme compõe um conjunto de neurotransmissores que regulam as atividades naturais e a manutenção entre os neurônios, ou seja, as células do sistema nervoso.

Quando tratamos a ansiedade mais a fundo, consideramos critérios hormonais que agem diretamente em nosso cérebro. Nesse caso, os neurotransmissores estão totalmente desregulados, gerando a ansiedade de uma maneira não convencional. 

Ainda que uma pessoa seja saudável, a ansiedade pode aflorar do mesmo modo por questões genéticas ou por momentos específicos que a mesma esteja passando. Em todo os casos, as características do cenário precisam ser cuidadosamente analisadas e acompanhadas por especialistas.

Como controlar os sintomas?

Até este ponto, você já compreendeu sobre os principais sintomas e critérios que levam a uma crise de ansiedade. Mas será que é possível controlá-la?

Uma vez que se conhece um transtorno ansioso, fica bem mais fácil saber como enfrentá-lo validando medidas adequadas e saudáveis. Tais condições podem ser praticadas em prol de sua melhora.

A prática de meditações, intervalos entre grandes períodos de atividade, sessões terapêuticas, busca de autoconhecimento, distrações atrativas e outras medidas, podem auxiliar no controle das crises durante um bom tempo.

Ao mesmo tempo, sabemos que o estresse da vida é inevitável, por isso, não se preocupe em tentar encaixar sua vida em um plano perfeito. O foco primordial da sua cura, é entender que tudo pode ser controlado e resolvido!

Ansiedade tem cura?

Talvez você se pergunte: posso me curar da ansiedade de uma vez?

Em todos os sentidos, sabemos que nenhuma pessoa que sofre de distúrbios ansiosos gosta de tê-los, certamente, todas elas desejam se livrar deles.

E com o auxílio de todas as técnicas de melhoria anteriormente citadas, mais um acompanhamento médico regular, a ansiedade pode sim ser curada! Essa condição realmente é possível, contanto que você siga um cronograma de novos hábitos e pensamentos saudáveis.

Em casos mais avançados, o tratamento medicamentoso pode ser devidamente indicado por um médico especialista, tornando o processo de tratamento do paciente mais objetivo.

Existe tratamento medicamentoso para ansiedade?

Falando em medicamentos, o tratamento da ansiedade pode ser complementado pelo uso de antidepressivos. E por mais que pareça improvável, eles auxiliam nos casos avançados de disfunção de neurotransmissores.

A função principal que tais medicamentos possuem, é de manter a quantia ideal de neurotransmissores em funcionamento no cérebro, evitando o aparecimento de novos sintomas de ansiedade.

Ainda que os medicamentos auxiliem no tratamento de um quadro certamente mais grave, a principal cura está no controle dos próprios pensamentos e sintomas, tentando ao máximo evitá-los. Lembre-se que a sua cura não precisa ser rápida, simples e perfeita. Você pode treinar a sua capacidade de superação com o passar dos dias, até que se sinta verdadeiramente confortável.

 Conclusão

De todas as formas, o controle e tratamento da ansiedade é um processo consideravelmente delicado e constante.

Seja por prática, acompanhamento médico ou medicamentoso, todos devem ser fielmente praticados para que a saúde do paciente seja restabelecida.

Se este post foi útil para você, não deixe de nos acompanhar, basta clicar aqui!

Até a próxima!

ansiedade
Saiba como identificar se você sofre de ansiedade ou não. | Imagem: Pixabay