fbpx
doenças autoimunes

Quais são as doenças autoimunes mais perigosas?

Quais são as doenças autoimunes mais perigosas?

Nosso sistema imunológico foi projetado para proteger o organismo contra seres externos, invasoras que ameaçam o bom funcionamento do corpo. Mas, às vezes, essa função é alterada e nosso corpo é atacado de dentro para fora. Quando isso acontece temos as doenças autoimunes em ação. Saiba mais sobre elas a seguir.

Entenda o que é uma doença autoimune

Alguns médicos definem as doenças autoimunes como a “perversão” do sistema imunológico do corpo. Isso porque a função básica desse sistema é proteger o nosso organismo, e tais doenças o fazem agir de forma contrária.

As doenças autoimunes são aquelas que fazem o nosso sistema imunológico atacar e destruir tecidos saudáveis. Desta forma essas condições médicas invertem a real função de algumas células. O corpo então deixa de proteger-se contra vírus e bactérias e ataca partes de si mesmo.

As doenças autoimunes mais perigosas

Existem dois tipos de doenças autoimunes: as precipitadas e as genéticas. Na versão ‘precipitada’, tais enfermidades são desencadeadas por fatores externos como, por exemplo, componentes químicos e a exposição à raio ultra violeta.

Já as de origem genética aparecem naturalmente. Elas podem se mostrar por meio do mapeamento genético, mas nem sempre se expressam ou demoram a aparecer.

Há uma estimativa de que mais de 30% de pessoas no mundo são portadoras de doenças autoimunes e não sabem disso.

Elencamos abaixo as doenças autoimunes mais perigosas. Confira!

Esclerose Múltipla

Estima-se que 130 pessoas a cada 100 mil habitantes desenvolvem esta doença autoimune, uma das mais conhecidas no mundo, por ser uma das mais cruéis.

A doença é causada quando anticorpos atacam a bainha de mielina, os responsáveis por levar o impulso nervoso de um neurônio para o outro. E quando este caminho é danificado perde-se o envio de informações do cérebro para o restante do corpo.

Começa com movimentos involuntários contraindo comandos cerebrais. A medida que a doença evolui, é comum perder o controle dos movimentos do corpo. No geral os pacientes acabam em uma cadeira de rodas.

Diabetes tipo 1

Estima-se que mais de 250 milhões de pessoas tenham diabetes no mundo. A popularidade não torna a diabetes menos perigosa, infelizmente. Um dos números é bem alarmante e alto: cerca de 15% dos pacientes perde a capacidade de visão em algum percentual.

Nesta enfermidade os anticorpos não reconhecem o pâncreas e o ataca incansavelmente. Logo, o órgão não consegue produzir insulina e é preciso, então, a ingestão manual.

O portador de diabetes do tipo 1 necessita, na maior parte dos casos, de uma dieta controlada e de ingestões de insulina diariamente.

Lúpus

Os números são altos, estima-se mais de 5 milhões de pessoas no mundo. Mais de 5% dos que desenvolveram Lúpus morrem nos primeiros cinco anos por infecções.

Nesta enfermidade o sistema imunológico começa a produzir anticorpos para determinadas partes do corpo. O grande problema é: pode ser qualquer uma e sem aviso prévio. E não há como prever, apenas tentar acompanhar um novo ataque por meio de exames de sangue.

Vitiligo

Esta, talvez, seja uma das doenças autoimunes mais conhecidas. São manchas na pele, ou seja, uma despigmentação.

Estima-se, que no mundo tem mais de 76 milhões de portadores de vitiligo. Uma das doenças autoimunes populares em números, mas que ainda é um mistério médico.

As manchas surgem na pele sem causas aparentes e não vão embora. Contudo, elas são controladas para evitar maior propagação com medicamentos. O vitiligo, é cada vez mais estudado por pesquisadores ligados à Organização Mundial de Saúde na busca de melhores tratamentos e prevenções.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *