fbpx

O que significa estar com o pulmão comprometido?

O coronavírus tem sido uma grande preocupação para todos, especialmente pelos seus sintomas que muitas vezes são graves e até fatais. E um deles que mais vem preocupado os médicos e os pacientes é o pulmão comprometido.

E o motivo disso é que a doença acomete principalmente o trato respiratório, invadindo as células do pulmão e fazendo com que o sistema imunológico de alguns pacientes reaja de maneira exagerada (o que então resulta em uma maior produção de citocinas) e causam uma resposta inflamatória ao vírus no organismo.

Criamos esse post para que você consiga entender sobre o assunto. Continue a leitura e saiba mais.

Entenda como funciona o pulmão comprometido

Como foi dito anteriormente, o pulmão comprometido é um dos sintomas principais do Covid-19, bem como de outras doenças respiratórias, como a pneumonia. E para que isso seja constatado e tratado, é necessário que a avaliação clínica junto à realização de exames. Veja mais abaixo.

Para que essa condição seja examinada e constada os médicos utilizam de diversos exames de imagens, como por exemplo o raio-X e a tomografia. Assim, é possível visualizar a extensão da doença da seguinte forma: a presença de partes esbranquiçadas no exame (também chamadas de vidro fosco) demonstra o quanto o organismo está lutando diante o Sars-CoV-2, prejudicando então para a respiração do paciente.

Vale ressaltar que cada resposta inflamatória irá gerar um acúmulo de líquidos e, nos alvéolos pulmonares (estes considerados estruturas finas e flexíveis) acaba fazendo com que eles se tornem mais espessos e menos flexíveis, atrapalhando as trocas de gás carbônico pelo oxigênio e formando então o “vidro fosco”, fato deixa o pulmão comprometido e prejudica a respiração.

Para entender melhor do que se trata o pulmão comprometido, vamos a um exemplo de como se comporta um paciente com a covid-19 que está com dificuldades para respirar: o paciente fica buscando pelo ar, mas a sensação é como se o ar não tivesse disponível, uma vez que o pulmão está inflamado e não possibilita que o ar consiga entrar de forma eficiente para todas as áreas. Dessa forma, o ar não chega aonde deveria e o paciente, então, fica com a sensação de falta de ar e todo o seu sistema respiratório comprometido.

Entenda a gravidade do comprometimento do pulmão

riscos do pulmão comprometido
Riscos do pulmão comprometido. | Imagem: UOL

Certamente você já ouviu falar que o pulmão comprometido é um sintoma grave e que requer tratamento breve, não é mesmo? E sim, isso é verdade e é necessário ter bastante cuidado.

E pela gravidade do sintoma, os exames tornam-se ainda mais eficazes no tratamento. Isso porque quando identificados que há entre 25% e 30% de comprometimento, indica que o paciente provavelmente terá uma recuperação melhor ou mais rápida. Mas caso o comprometimento do pulmão já tenha atingido cerca de 50%, é sinal de alerta vermelho aos profissionais de fisioterapia das UTIs.

Afinal de contas, isso indica que ele está trabalhando dobrado para se manter e o recomendado é que o paciente fique em repouso para não agravar, caso contrário a gravidade poderá aumentar ainda mais e o quadro ficar crítico e até mesmo irreversível.

Caso o paciente responda bem aos tratamentos, o quadro tende a regredir e o pulmão comprometido vai se curando aos poucos. No entanto, vale dizer que o período entre o 5º e o 7º dia após o início do tratamento é um marco importante para observação se o sintoma melhorou de fato ou se houve uma piora no estado geral daquela pessoa. Se porventura após esse período o paciente não apresentar melhora, é importante reavaliar e intensificar os tratamentos.

Conclusão

Bom, esperamos que você tenha conseguido compreender do que se trata o pulmão comprometido. Caso tenha ficado com alguma dúvida em relação a este assunto, basta comentar aqui que nós te esclarecemos.

No mais, não se esqueça de tomar todos os cuidados necessários de acordo com a secretária de saúde para evitarmos a contaminação de coronavírus: máscara, álcool gel e evitar o distanciamento social sempre!

Se quiser ficar por dentro de outras dicas e informações de saúde como essa, não deixe de continuar acompanhando o nosso blog. Te esperamos por aqui nos próximos posts!